Início » Notícias da Agropecuária » Sites e Especiais » Soja Brasil » Soja brasileira tem dia de indecisão após relatório do USDA

FECHAMENTO DO MERCADO

Soja brasileira tem dia de indecisão após relatório do USDA

Mercado apresentou preços mais altos pela manhã, mas acabou travando após a divulgação dos números de oferta e demanda

12 de agosto de 2019 às 19h18
Por Agência Safras
soja, porto, grãos

Foto: Governo Federal

O mercado brasileiro de soja encerrou a segunda-feira com preços mistos. Pela manhã, o mercado apresentou preços mais altos e melhor movimentação. Mas, após a divulgação do relatório de oferta e demanda de agosto do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) o mercado travou. As perdas da soja na Bolsa de Chicago foram compensadas pela alta do dólar, e o mercado teve no balanço um dia de poucos negócios.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos se manteve em R$ 80,00. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 79,00 para R$ 80,00. No porto de Rio Grande, preço seguiu em R$ 85,00. 

Em Cascavel, no Paraná, o preço caiu de R$ 79,00 para R$ 78,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca recuou de R$ 85,00 para R$ 84,00. Em Rondonópolis (MT), a saca subiu de R$ 74,00 para R$ 75,00. Em Dourados (MS), a cotação permaneceu em R$ 74,00. Em Rio Verde (GO), a saca avançou de R$ 73,00 para R$ 75,00.

Chicago 

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços mais baixos. Em dia de relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o mercado encerrou pressionado pelas quedas acentuadas do milho e do trigo.  

A previsão de clima favorável para o cinturão produtor dos Estados Unidos, a intensificação da guerra comercial entre China e Estados Unidos e o desempenho negativo do mercado financeiro ajudaram a pressionar a oleaginosa. O relatório pode ser considerado altista para a soja, com a projeção de safra dos Estados Unidos ficando abaixo do mercado, assim como os estoques. Mas o desempenho dos vizinhos impediu uma reação.  

Os contratos da soja em grão com entrega em agosto fecharam com baixa de 12,25 centavos de dólar, ou 1,4%, em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,61 1/2 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 8,79  por bushel, com perda de 12,50 centavos de dólar por bushel, ou 1,4%. 

Nos subprodutos, a posição setembro do farelo fechou com baixa de US$ 5,10 ou 1,7% a US$ 293,40 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em setembro fecharam a 29,66 centavos de dólar, alta de 0,08 centavo, ou 0,27% em relação ao fechamento anterior.

 

Veja mais notícias sobre soja

1 comentário

  1. Ruan Aguirre Baiki em 13 de agosto de 2019 às 10:07

    Da onde que vocês tiram esses preços de soja??? Aqui em passo fundo está R$72.00 e vcs ficam colocando aqui R$80.00, é muita diferença kkk nesse preço eu venderia o meu kk, eu não entendo essa cotação do canal rural..

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Sites e Especiais » Soja Brasil » Soja brasileira tem dia de indecisão após relatório do USDA

FECHAMENTO DO MERCADO

Soja brasileira tem dia de indecisão após relatório do USDA

Mercado apresentou preços mais altos pela manhã, mas acabou travando após a divulgação dos números de oferta e demanda

12 de agosto de 2019 às 19h18
Por Agência Safras
soja, porto, grãos

Foto: Governo Federal

O mercado brasileiro de soja encerrou a segunda-feira com preços mistos. Pela manhã, o mercado apresentou preços mais altos e melhor movimentação. Mas, após a divulgação do relatório de oferta e demanda de agosto do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) o mercado travou. As perdas da soja na Bolsa de Chicago foram compensadas pela alta do dólar, e o mercado teve no balanço um dia de poucos negócios.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos se manteve em R$ 80,00. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 79,00 para R$ 80,00. No porto de Rio Grande, preço seguiu em R$ 85,00. 

Em Cascavel, no Paraná, o preço caiu de R$ 79,00 para R$ 78,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca recuou de R$ 85,00 para R$ 84,00. Em Rondonópolis (MT), a saca subiu de R$ 74,00 para R$ 75,00. Em Dourados (MS), a cotação permaneceu em R$ 74,00. Em Rio Verde (GO), a saca avançou de R$ 73,00 para R$ 75,00.

Chicago 

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços mais baixos. Em dia de relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o mercado encerrou pressionado pelas quedas acentuadas do milho e do trigo.  

A previsão de clima favorável para o cinturão produtor dos Estados Unidos, a intensificação da guerra comercial entre China e Estados Unidos e o desempenho negativo do mercado financeiro ajudaram a pressionar a oleaginosa. O relatório pode ser considerado altista para a soja, com a projeção de safra dos Estados Unidos ficando abaixo do mercado, assim como os estoques. Mas o desempenho dos vizinhos impediu uma reação.  

Os contratos da soja em grão com entrega em agosto fecharam com baixa de 12,25 centavos de dólar, ou 1,4%, em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,61 1/2 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 8,79  por bushel, com perda de 12,50 centavos de dólar por bushel, ou 1,4%. 

Nos subprodutos, a posição setembro do farelo fechou com baixa de US$ 5,10 ou 1,7% a US$ 293,40 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em setembro fecharam a 29,66 centavos de dólar, alta de 0,08 centavo, ou 0,27% em relação ao fechamento anterior.

 

Veja mais notícias sobre soja

1 comentário

  1. Ruan Aguirre Baiki em 13 de agosto de 2019 às 10:07

    Da onde que vocês tiram esses preços de soja??? Aqui em passo fundo está R$72.00 e vcs ficam colocando aqui R$80.00, é muita diferença kkk nesse preço eu venderia o meu kk, eu não entendo essa cotação do canal rural..

Deixe um Comentário





Mais Notícias