Início » Notícias da Agropecuária » Sites e Especiais » Soja Brasil » Preços da soja avançam no Brasil, sustentados por dólar e prêmios

FECHAMENTO DO MERCADO

Preços da soja avançam no Brasil, sustentados por dólar e prêmios

Bolsa de Chicago para a oleaginosa teve perdas fortes em parte do dia, mas recuperou-se dos níveis mais baixos, saindo do patamar de US$ 7 por bushel

13 de maio de 2019 às 21h06
Por Agência Safras
soja Paraná

A Bolsa de Chicago para a soja teve perdas fortes em parte do dia. Foto: Paraná Cooperativo/divulgação

O mercado brasileiro de soja teve, nesta segunda-feira, dia 13, um período de preços firmes. A Bolsa de Chicago para a soja teve perdas fortes em parte do dia, mas recuperou-se dos níveis mais baixos. E, com a alta do dólar, houve sustentação para as cotações da oleaginosa no país.

Os prêmios de exportação também melhoraram, contribuindo para que as cotações avançassem no país. O dia foi de pouca movimentação de negócios, entretanto.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 70 para R$ 71 a saca. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 69 para R$ 70 a saca. No porto de Rio Grande, preço subindo de R$ 74 para R$ 76.

Em Cascavel (PR) o preço seguiu em R$ 69. No porto de Paranaguá (PR), a saca subiu de R$ 74,50 para R$ 75,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca foi de R$ 65 para R$ 66. Em Dourados (MS), a cotação estabilizou em R$ 64. Em Rio Verde (GO), a saca permaneceu em R$ 66.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços mais baixos. Uma nova rodada de notícias negativas em torno da guerra comercial entre China e Estados Unidos, resquícios do relatório baixista do USDA de sexta, dia 10, e o fraco resultado das inspeções de exportação dos EUA colocaram os contratos nos níveis mais baixos em 11 anos.

Na mínima do dia, julho operou a US$ 7,91. Ao longo da tarde, o mercado diminuiu as perdas e se estabilizou pouco acima de US$ 8, mas ainda assim no território negativo.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de 6,75 centavos de dólar por libra-peso ou 0,83%, a US$ 8,02 1/2 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 8,09 por bushel, com perda de 6,75 centavos de dólar por libra-peso ou 0,82%.

Guerra comercial

Citando a imposição de tarifas de 25% sobre bens chineses no valor de US$ 200 bilhões, a China anunciou que vai impor tarifas de até 25% sobre US$ 60 bilhões de bens dos Estados Unidos. Essa nova tarifa entrará em vigor em 1º de junho, disse o governo chinês em comunicado.

3 comentários

  1. […] Preços da soja avançam no Brasil, sustentados por dólar e prêmios  Canal Rural […]

  2. […] Preços da soja avançam no Brasil, sustentados por dólar e prêmios […]

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Sites e Especiais » Soja Brasil » Preços da soja avançam no Brasil, sustentados por dólar e prêmios

FECHAMENTO DO MERCADO

Preços da soja avançam no Brasil, sustentados por dólar e prêmios

Bolsa de Chicago para a oleaginosa teve perdas fortes em parte do dia, mas recuperou-se dos níveis mais baixos, saindo do patamar de US$ 7 por bushel

13 de maio de 2019 às 21h06
Por Agência Safras
soja Paraná

A Bolsa de Chicago para a soja teve perdas fortes em parte do dia. Foto: Paraná Cooperativo/divulgação

O mercado brasileiro de soja teve, nesta segunda-feira, dia 13, um período de preços firmes. A Bolsa de Chicago para a soja teve perdas fortes em parte do dia, mas recuperou-se dos níveis mais baixos. E, com a alta do dólar, houve sustentação para as cotações da oleaginosa no país.

Os prêmios de exportação também melhoraram, contribuindo para que as cotações avançassem no país. O dia foi de pouca movimentação de negócios, entretanto.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 70 para R$ 71 a saca. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 69 para R$ 70 a saca. No porto de Rio Grande, preço subindo de R$ 74 para R$ 76.

Em Cascavel (PR) o preço seguiu em R$ 69. No porto de Paranaguá (PR), a saca subiu de R$ 74,50 para R$ 75,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca foi de R$ 65 para R$ 66. Em Dourados (MS), a cotação estabilizou em R$ 64. Em Rio Verde (GO), a saca permaneceu em R$ 66.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços mais baixos. Uma nova rodada de notícias negativas em torno da guerra comercial entre China e Estados Unidos, resquícios do relatório baixista do USDA de sexta, dia 10, e o fraco resultado das inspeções de exportação dos EUA colocaram os contratos nos níveis mais baixos em 11 anos.

Na mínima do dia, julho operou a US$ 7,91. Ao longo da tarde, o mercado diminuiu as perdas e se estabilizou pouco acima de US$ 8, mas ainda assim no território negativo.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de 6,75 centavos de dólar por libra-peso ou 0,83%, a US$ 8,02 1/2 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 8,09 por bushel, com perda de 6,75 centavos de dólar por libra-peso ou 0,82%.

Guerra comercial

Citando a imposição de tarifas de 25% sobre bens chineses no valor de US$ 200 bilhões, a China anunciou que vai impor tarifas de até 25% sobre US$ 60 bilhões de bens dos Estados Unidos. Essa nova tarifa entrará em vigor em 1º de junho, disse o governo chinês em comunicado.

3 comentários

  1. […] Preços da soja avançam no Brasil, sustentados por dólar e prêmios  Canal Rural […]

  2. […] Preços da soja avançam no Brasil, sustentados por dólar e prêmios […]

Deixe um Comentário





Mais Notícias