Home » Sites e Especiais » Soja Brasil » Chicago: cotação da soja abre em queda pelo segundo dia seguido

MERCADO

Chicago: cotação da soja abre em queda pelo segundo dia seguido

A melhora nas condições das lavouras de soja dos Estados Unidos pressiona os preços da oleaginosa, que abriram com queda de 0,85% nesta terça

16 de julho de 2019 às 08h33
Por Daniel Popov, com informações da Agência Safras
soja, grão, lavoura

Foto: Cepea/ Divulgação

Pelo segundo dia seguido a cotação da soja na Bolsa de Chicago registra queda. Segundo a consultoria Safras & Mercado, a melhora nas condições das lavouras americanas pressionam o preços.

Os contratos com vencimento em agosto de 2019 operam cotados a US$ 8,94 por bushel, baixa de 7,75 centavos de dólar por bushel ou 0,85%.

Chicago e câmbio na segunda

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago fecharam a segunda-feira, dia 16, com preços mais baixos. Após atingir, na semana passada, o maior patamar em um ano, o mercado recuou.

A previsão de chuvas para o cinturão produtor americano ajudou a acelerar o movimento de vendas técnicas. O clima de precipitações deve aliviar parte das preocupações com a falta de umidade.

Os contratos da soja em grão com entrega em agosto fecharam com baixa de 11,50 centavos de dólar por libra-peso ou 1,25%, a US$ 9,01 3/4 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 9,20 por bushel, com perda de 11,50 centavos de dólar por libra-peso ou 1,23%.

Condições das lavouras

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 14 de julho, 54% estavam entre boas e excelentes condições, 34% em situação regular e 12% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 53%, 35% e 12%, respectivamente. O mercado esperava 53% das lavouras entre boas e excelentes condições.

Veja mais notícias sobre soja

Deixe um Comentário





Home » Sites e Especiais » Soja Brasil » Chicago: cotação da soja abre em queda pelo segundo dia seguido

MERCADO

Chicago: cotação da soja abre em queda pelo segundo dia seguido

A melhora nas condições das lavouras de soja dos Estados Unidos pressiona os preços da oleaginosa, que abriram com queda de 0,85% nesta terça

16 de julho de 2019 às 08h33
Por Daniel Popov, com informações da Agência Safras
soja, grão, lavoura

Foto: Cepea/ Divulgação

Pelo segundo dia seguido a cotação da soja na Bolsa de Chicago registra queda. Segundo a consultoria Safras & Mercado, a melhora nas condições das lavouras americanas pressionam o preços.

Os contratos com vencimento em agosto de 2019 operam cotados a US$ 8,94 por bushel, baixa de 7,75 centavos de dólar por bushel ou 0,85%.

Chicago e câmbio na segunda

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago fecharam a segunda-feira, dia 16, com preços mais baixos. Após atingir, na semana passada, o maior patamar em um ano, o mercado recuou.

A previsão de chuvas para o cinturão produtor americano ajudou a acelerar o movimento de vendas técnicas. O clima de precipitações deve aliviar parte das preocupações com a falta de umidade.

Os contratos da soja em grão com entrega em agosto fecharam com baixa de 11,50 centavos de dólar por libra-peso ou 1,25%, a US$ 9,01 3/4 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 9,20 por bushel, com perda de 11,50 centavos de dólar por libra-peso ou 1,23%.

Condições das lavouras

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 14 de julho, 54% estavam entre boas e excelentes condições, 34% em situação regular e 12% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 53%, 35% e 12%, respectivamente. O mercado esperava 53% das lavouras entre boas e excelentes condições.

Veja mais notícias sobre soja

Deixe um Comentário





Mais Notícias