Início » Notícias da Agropecuária » Sites e Especiais » Mais Milho » Greve dos caminhoneiros causa impacto sobre preço do milho

MERCADO

Greve dos caminhoneiros causa impacto sobre preço do milho

Movimento interfere no mercado e grão fecha dia em alta

17 de janeiro de 2017 às 21h43
Por Canal Rural com informações de Safras & Mercado

O mercado de milho registra preços mais altos nesta terça-feira, dia 17. Os operadores estão começando a se preocupar com a greve dos caminhoneiros no Centro-Oeste do país, ao mesmo tempo em que acompanham o início dos trabalhos de colheita da safra de verão.

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fechou também as operações com preços acentuadamente mais altos. O mercado foi sustentado pelos sinais de fortalecimento na demanda para o milho norte-americano e enfraquecimento do dólar frente a outras moedas, o que aumenta a competitividade das commodities do país no cenário exportador. O indicativo de possíveis perdas nas lavouras de milho da Argentina, que foram afetadas por fortes chuvas, também favorece os ganhos.

Milho no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Rio Grande do Sul: 31,00/32,00
Paraná: 33,00
Campinas (SP): 37,50
Minas Gerais: 35,00
Goiás: 33,00
Mato Grosso: 24,00/27,00
Porto de Santos (SP): 32,00
Porto de Paranaguá (PR): 32,00

Milho na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)
Março/17: 3,65 (+7 centavos)
Maio/17: 3,72 (+7,25 centavos)

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Sites e Especiais » Mais Milho » Greve dos caminhoneiros causa impacto sobre preço do milho

MERCADO

Greve dos caminhoneiros causa impacto sobre preço do milho

Movimento interfere no mercado e grão fecha dia em alta

17 de janeiro de 2017 às 21h43
Por Canal Rural com informações de Safras & Mercado

O mercado de milho registra preços mais altos nesta terça-feira, dia 17. Os operadores estão começando a se preocupar com a greve dos caminhoneiros no Centro-Oeste do país, ao mesmo tempo em que acompanham o início dos trabalhos de colheita da safra de verão.

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fechou também as operações com preços acentuadamente mais altos. O mercado foi sustentado pelos sinais de fortalecimento na demanda para o milho norte-americano e enfraquecimento do dólar frente a outras moedas, o que aumenta a competitividade das commodities do país no cenário exportador. O indicativo de possíveis perdas nas lavouras de milho da Argentina, que foram afetadas por fortes chuvas, também favorece os ganhos.

Milho no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Rio Grande do Sul: 31,00/32,00
Paraná: 33,00
Campinas (SP): 37,50
Minas Gerais: 35,00
Goiás: 33,00
Mato Grosso: 24,00/27,00
Porto de Santos (SP): 32,00
Porto de Paranaguá (PR): 32,00

Milho na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)
Março/17: 3,65 (+7 centavos)
Maio/17: 3,72 (+7,25 centavos)

Deixe um Comentário





Mais Notícias