Início » Notícias da Agropecuária » Sites e Especiais » Bicampeã da Copa do Mundo, França quer virar exportadora de carne bovina

ESPECIAL COPA 2018

Bicampeã da Copa do Mundo, França quer virar exportadora de carne bovina

País se destaca como um dos principais produtores agropecuários da Europa e agora pretende ampliar vendas externas; no futebol, a seleção bateu a Croácia na final e conquistou a taça pela segunda vez

15 de julho de 2018 às 12h03
Por Daniel Popov | São Paulo

Fonte: Pixabay

A França é o país mais agrícola da União Europeia (UE). Um levantamento da Eurostat (autoridade estatística europeia), de 2018, mostra que os franceses possuem 15,9% de todas as terras agrícolas do bloco. No entanto, até o momento, boa parte da produção fica restrita ao próprio continente.

O baixo volume de produtos agropecuários embarcados para outros pontos do planeta está com os dias contados. Neste mês de maio, o presidente Emmanuel Macron disse que a França deve começar a exportar carne bovina para a China em até seis meses. Os asiáticos já fizeram, inclusive, inspeção em sete unidades frigoríficas do país.

Os perfumes franceses também têm bastante fama mundo afora e os campos de lavanda (matéria-prima da indústria perfumista), na região da Provence, são um dos roteiros turísticos mais procurados por amantes de natureza, sobretudo entre junho e julho, quando os campos estão bem floridos.

Para o Brasil, o principal item exportado pela França não é o perfume (28º artigo mais comprado, somando 5,9 mil toneladas anuais), mas um produto muito importante para o setor agrícola: fungicida. Em 2017, o país europeu enviou 6 mil toneladas para cá. Os vinhos franceses também estão são muito comprados pelo Brasil.

Já nas importações provenientes do Brasil, o destaque fica com a soja. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior, no ano passado os franceses compraram mais de 1,2 milhão de toneladas de farelo, óleo e grãos da oleaginosa. O café também está entre os produtos mais adquiridos pelos europeus.

Em 2016, o Canal Rural foi até a França para desvendar os mistérios do agronegócio tradicional do país. Em uma série de reportagens, a repórter Roberta Silveira mostrou como são produzidos os famosos vinhos da região da Borgonha; como é feito o queijo comté, considerado um dos mais exclusivos do mundo; como é criado o gado da raça charolês; e como o país tem investido na produção de orgânicos.

No futebol

Primeira seleção “campeã de tudo do mundo” – ou seja, que venceu todos os torneios oficiais existentes –, a França convocou uma de suas melhores gerações para disputar a Copa do Mundo 2018. Muitos especialistas consideram os Les Bleus (“os azuis”, como foram apelidados) um dos favoritos a levantarem a taça neste ano

Apesar de muito tradicional, a seleção francesa ganhou apenas uma Copa do Mundo, em 1998, liderada pelo craque do meio-campo Zinédine Zidane. Mas foi vice-campeã em 2006 e por duas vezes ficou com o terceiro lugar(1958 e 1986).

Os Les Bleus estão entre os favoritos para levantar a taça na Rússia

A França não decepcionou na fase de grupos, no qual disputou contra Austrália, Peru e Dinamarca, ficando com a primeira colocação, com 7 pontos.  Nas oitavas de final, enfrentou a Argentina e saiu vitoriosa em um jogo de muitos gols, 4X3. Na fase seguinte derrubou mais um país sul-americano, o Uruguai, pelo placar de 2X0. Depois disso, derrotou a Bélgica por 1X0 na semifinal. E, finalmente sagrou-se campeã ao bater a Croácia na final, pelo placar de 4X2.

Os franceses contaram com pelo menos cinco titulares de grandes equipes do mundo:

  • Antoine Griezmann: uma das principais apostas desta geração, joga atualmente no Atlético de Madrid, da Espanha, mas há rumores de que o Barcelona comprará seu passe
  • Rafael Varane: zagueiro do Real Madrid, da Espanha, deve receber a tarja de capitão na seleção
  • Kylian Mbappé: o atacante joga no Paris Saint Germain, ao lado de Neymar, e recebeu a camisa 10 na seleção
  • Ousmane Dembelé: atacante jovem, chegou ao Barcelona para fazer a função que Neymar exercia, ao lado de Messi e Suárez
  • Paul Pogba: joga no meio-campo do Manchester United e já tem nome cogitado para jogar pelo Paris Saint Germain após a Copa do Mundo.

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Sites e Especiais » Bicampeã da Copa do Mundo, França quer virar exportadora de carne bovina

ESPECIAL COPA 2018

Bicampeã da Copa do Mundo, França quer virar exportadora de carne bovina

País se destaca como um dos principais produtores agropecuários da Europa e agora pretende ampliar vendas externas; no futebol, a seleção bateu a Croácia na final e conquistou a taça pela segunda vez

15 de julho de 2018 às 12h03
Por Daniel Popov | São Paulo

Fonte: Pixabay

A França é o país mais agrícola da União Europeia (UE). Um levantamento da Eurostat (autoridade estatística europeia), de 2018, mostra que os franceses possuem 15,9% de todas as terras agrícolas do bloco. No entanto, até o momento, boa parte da produção fica restrita ao próprio continente.

O baixo volume de produtos agropecuários embarcados para outros pontos do planeta está com os dias contados. Neste mês de maio, o presidente Emmanuel Macron disse que a França deve começar a exportar carne bovina para a China em até seis meses. Os asiáticos já fizeram, inclusive, inspeção em sete unidades frigoríficas do país.

Os perfumes franceses também têm bastante fama mundo afora e os campos de lavanda (matéria-prima da indústria perfumista), na região da Provence, são um dos roteiros turísticos mais procurados por amantes de natureza, sobretudo entre junho e julho, quando os campos estão bem floridos.

Para o Brasil, o principal item exportado pela França não é o perfume (28º artigo mais comprado, somando 5,9 mil toneladas anuais), mas um produto muito importante para o setor agrícola: fungicida. Em 2017, o país europeu enviou 6 mil toneladas para cá. Os vinhos franceses também estão são muito comprados pelo Brasil.

Já nas importações provenientes do Brasil, o destaque fica com a soja. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior, no ano passado os franceses compraram mais de 1,2 milhão de toneladas de farelo, óleo e grãos da oleaginosa. O café também está entre os produtos mais adquiridos pelos europeus.

Em 2016, o Canal Rural foi até a França para desvendar os mistérios do agronegócio tradicional do país. Em uma série de reportagens, a repórter Roberta Silveira mostrou como são produzidos os famosos vinhos da região da Borgonha; como é feito o queijo comté, considerado um dos mais exclusivos do mundo; como é criado o gado da raça charolês; e como o país tem investido na produção de orgânicos.

No futebol

Primeira seleção “campeã de tudo do mundo” – ou seja, que venceu todos os torneios oficiais existentes –, a França convocou uma de suas melhores gerações para disputar a Copa do Mundo 2018. Muitos especialistas consideram os Les Bleus (“os azuis”, como foram apelidados) um dos favoritos a levantarem a taça neste ano

Apesar de muito tradicional, a seleção francesa ganhou apenas uma Copa do Mundo, em 1998, liderada pelo craque do meio-campo Zinédine Zidane. Mas foi vice-campeã em 2006 e por duas vezes ficou com o terceiro lugar(1958 e 1986).

Os Les Bleus estão entre os favoritos para levantar a taça na Rússia

A França não decepcionou na fase de grupos, no qual disputou contra Austrália, Peru e Dinamarca, ficando com a primeira colocação, com 7 pontos.  Nas oitavas de final, enfrentou a Argentina e saiu vitoriosa em um jogo de muitos gols, 4X3. Na fase seguinte derrubou mais um país sul-americano, o Uruguai, pelo placar de 2X0. Depois disso, derrotou a Bélgica por 1X0 na semifinal. E, finalmente sagrou-se campeã ao bater a Croácia na final, pelo placar de 4X2.

Os franceses contaram com pelo menos cinco titulares de grandes equipes do mundo:

  • Antoine Griezmann: uma das principais apostas desta geração, joga atualmente no Atlético de Madrid, da Espanha, mas há rumores de que o Barcelona comprará seu passe
  • Rafael Varane: zagueiro do Real Madrid, da Espanha, deve receber a tarja de capitão na seleção
  • Kylian Mbappé: o atacante joga no Paris Saint Germain, ao lado de Neymar, e recebeu a camisa 10 na seleção
  • Ousmane Dembelé: atacante jovem, chegou ao Barcelona para fazer a função que Neymar exercia, ao lado de Messi e Suárez
  • Paul Pogba: joga no meio-campo do Manchester United e já tem nome cogitado para jogar pelo Paris Saint Germain após a Copa do Mundo.

Deixe um Comentário





Mais Notícias