DEBATE

Fórum Mais Milho discute preços e Plano Safra

Evento realizado em Toledo, no Paraná, foi oportunidade para falar sobre os rumos do mercado do cereal e sobre a expectativa de redução de juros para o próximo ciclo agrícola

Fonte: Canal Rural/reprodução

Toledo, no Paraná, recebeu nesta quinta-feira, dia 17, o 4° Fórum Mais Milho, realizado pelo Canal Rural. O evento foi uma oportunidade para discutir os rumos do mercado do cereal. Especialistas dizem que o preço do milho pode subir, e o representante do Banco do Brasil falou sobre a expectativa de redução de juros no próximo Plano Safra.

Os produtores lotaram o Teatro Municipal de Toledo para acompanhar os debates. Presidente do sindicato rural local, Nelson Paludo afirma que os produtores da região são muito abertos a novas tecnologias. “Quando a gente oferece uma oportunidade destas, ele comparece”, diz.

O município paranaense tem o maior rebanho de suínos e o segundo maior plantel de aves do estado, além de ser um grande produtor de leite. Por conta disso, o mercado de milho interessa a um grande contingente de produtores.

“Neste momento o que produtor pode fazer é buscar colher, fazer uma boa colheita, armazenar bem o seu milho e também buscar a comercialização”, afirma o vice-presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Glauber Silveira.

Além de apontar as tendências de preço, o Fórum Mais Milho mostrou de que forma a tecnologia está ajudando os produtores na era digital. O líder comercial da Monsanto Brasil, André Buran, lembra que hoje já é possível compilar de forma automática e fácil dados extraídos de equipamentos como plantadeiras e colheitadeiras, para ajudar o agricultor a fazer mapas de desempenho da propriedade e a cruzar informações para a tomada de decisões. 

A discussão de políticas públicas também fez parte do debate, como as taxas de juros de mercado e do Plano Safra. “É possível praticar taxas de juros de 2% a 3%, e os recursos que o governo gasta para subsidiar o crédito agrícola sobrarão para um seguro agrícola competente, a exemplo do que ocorre nos Estados Unidos”, afirmou o senador Álvaro Dias, presente ao evento.

“Já há uma sinalização de pequena redução de taxas de juros, é tudo o que eu tenho acompanhado”, diz o vice-presidente de agronegócio do Banco do Brasil, Tarcísio Hübner.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *