Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Rural Notícias » Tereza Cristina: Não estamos revendo o Código Florestal

ESCLARECENDO

Tereza Cristina: Não estamos revendo o Código Florestal

A ministra da Agricultura comenta a repercussão da medida provisória que altera regras do marco temporal da reserva legal

30 de maio de 2019 às 20h10
Por Canal Rural

A emenda que altera pontos do Código Florestal, aprovada pela Câmara dos Deputados, deve caducar. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), avisou que não vai colocar as mudanças na pauta até segunda-feira. A boa notícia é que o governo deve propor as modificações de outra forma. Durante evento de aniversário da Embrapa Territorial, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, fez questão de esclarecer que o intuito não é rever o código. O comentarista Miguel Daoud analisa a situação.

1 comentário

  1. Honestino em 30 de maio de 2019 às 20:24

    O poder executivo não poderá editar nova medida provisória nesta legislatura para tratar da mesma matéria que tenha sido rejeitada ou que tenha caducado por falta de avaliação parlamentar no prazo constitucional. Provavelmente será enviado Projeto de Lei com urgência, mas é difícil de matéria polêmica como essa tramitar rapidamente.

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Rural Notícias » Tereza Cristina: Não estamos revendo o Código Florestal

ESCLARECENDO

Tereza Cristina: Não estamos revendo o Código Florestal

A ministra da Agricultura comenta a repercussão da medida provisória que altera regras do marco temporal da reserva legal

30 de maio de 2019 às 20h10
Por Canal Rural

A emenda que altera pontos do Código Florestal, aprovada pela Câmara dos Deputados, deve caducar. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), avisou que não vai colocar as mudanças na pauta até segunda-feira. A boa notícia é que o governo deve propor as modificações de outra forma. Durante evento de aniversário da Embrapa Territorial, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, fez questão de esclarecer que o intuito não é rever o código. O comentarista Miguel Daoud analisa a situação.

1 comentário

  1. Honestino em 30 de maio de 2019 às 20:24

    O poder executivo não poderá editar nova medida provisória nesta legislatura para tratar da mesma matéria que tenha sido rejeitada ou que tenha caducado por falta de avaliação parlamentar no prazo constitucional. Provavelmente será enviado Projeto de Lei com urgência, mas é difícil de matéria polêmica como essa tramitar rapidamente.

Deixe um Comentário





Mais Notícias