NEGOCIAÇÕES

Prefeitos de municípios do agro declaram apoio à reforma da Previdência

Em reunião com o ministro da Economia, o grupo fez reivindicações e também demonstrou temor com novas taxações sobre o setor produtivo

Carteira de trabalho, Reforma da Previdência
Foto: Governo Federal

A Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), formada principalmente por gestores de municípios com base econômica ligada ao agronegócio, declarou apoio à reforma da Previdência, em reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Durante o encontro desta segunda-feira, dia 27, eles aproveitaram para demonstrar preocupação com novas taxações ao setor produtivo, como o fim das isenções de contribuição previdenciária para quem exporta. O secretário de Previdência, Rogério Marinho, diz que o tema não chegou a ser debatido com os gestores, mas duvida que a proposta possa minar o apoio.

“Importante ressaltar que isso significa de R$ 6 bilhões a R$ 7 bilhões de isenção para pequenas propriedades, e temos um déficit de R$ 110 bilhões nesse setor, entre o que é arrecadado e efetivamente distribuído dentro do conjunto dos aposentados rurais”, afirma Marinho.

Mesmo assim, os prefeitos temem que a recessão econômica se agrave com as novas cobranças previdenciárias aliadas à diminuição do crédito ofertado pelo Banco do Brasil, outra proposta de Guedes. “Evidente que, dificultando o acesso ao crédito, todos perdem: em um primeiro momento, os agricultores; depois, a cidade, que depende do serviço deles”, declara o prefeito de Piraquara (PR), Marcus Tesserolli.

Jonas Donizette, prefeito de Campinas (SP) e presidente da FNP, defende que nenhuma medida seja tomada de forma abrupta, sem diálogo com o setor. “Que ele possa ser ouvido e continue tendo o apoio necessário para o seu desenvolvimento. Entendemos a formulação de uma nova política, mas ela precisa ser conversada e ter transparência naquilo que precisa ser aplicado”, diz.

Nova call to action

Em troca de apoio à reforma, os gestores fizeram pedidos relacionados ao projeto: regras aplicadas imediatamente aos municípios, ao invés de em dois anos; que os regimes próprios possam fazer empréstimo consignado; que não paguem mais o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep); maior velocidade de compensação previdenciária entre o governo federal e municípios; e cobrança dos maiores devedores da previdência na iniciativa privada.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


2 comentário em “Prefeitos de municípios do agro declaram apoio à reforma da Previdência

  1. ola bom dia Tem que Baixar os custo e salario do Governo Federal Juiz Deputado pois eles querem acabar com os salarista mais o salario deles são altismo primeiro Baixar os custo que eles tem ai sim

  2. Sindicatorural_Itagimirim@hotmail.com -nos do estremo Sul da Bahia temos uma grande preocupação pelos Agricultores Familiar do nosso Município pois aqui Não Tem Agricultura Familiar pois não tem Ajuda Governo quando Tem Vai pra a prefeitura e a prefeita nada faz. pois queremos maquinas Agriculas para os nossos Agricultores Familiar. para trabalhar com suas terras e produzir para crescer no mercado. pedimos Apoio.

css.php
Assine grátis a melhor newsletter sobre agronegócios do Brasil