CONTRA O TEMPO

O que pode acontecer com quem não aderir ao Refis do Funrural?

Fontes de dentro do governo afirmam que o presidente Michel Temer não irá estender o prazo de adesão até março

Nesta quinta-feira, dia 27, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou que o presidente Michel Temer não vai acatar o pedido da deputada e futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para que o prazo de adesão à renegociação das dívidas seja prorrogado.

Há três semanas houve uma sinalização de que o prazo de adesão ao Refis seria prorrogado pela sexta vez, desta vez para março de 2019. Na ocasião, foi estimado que uma possível anistia das dívidas daria um prejuízo de R$ 17 bilhões aos cofres públicos.

O comentarista Miguel Daoud e o advogado especialista em direito do agronegócio Eduardo Diamantino falam sobre as implicações da decisão do atual presidente da República.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Um comentário em “O que pode acontecer com quem não aderir ao Refis do Funrural?

  1. Caramba, está na hora de essa novela do FUNRURAL terminar. Sou ligado ao agronegócio, fiz a adesão, foi difícil mas não vejo impedimento em aderir, pagar não quebrará ninguém, é um tributo cuja exigibilidade esteve suspensa por muitos anos devido à demora do STF (sempre ele) em apreciar o caso, você só terá que recolher aquilo que é devido e que não precisou pagar durante os anos da suspensão. Produtores: Paguem e pronto! Políticos: parem de empurrar com a barriga, parem de chantagear o governo.

css.php
Assine grátis a melhor newsletter sobre agronegócios do Brasil