Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Rural Notícias » Etanol: aumento da importação dos EUA inviabilizaria usinas do Norte e Nordeste

SEM TARIFA

Etanol: aumento da importação dos EUA inviabilizaria usinas do Norte e Nordeste

Volume do biocombustível produzido pelo Brasil é suficiente tanto para atender à demanda interna como também os compromissos de exportação

12 de setembro de 2019 às 20h03
Por Canal Rural

O projeto de lei que tenta barrar o aumento da importação do etanol americano sem tarifa espera para ser votado. O maior impacto dessa ampliação de volume seria sentido pelas usinas das regiões Norte e Nordeste, onde cada planta chega a empregar 4.000 pessoas.

O Brasil produziu um recorde de 33 bilhões de litros de etanol em 2019. O volume é suficiente não apenas para atender à demanda interna como também para cumprir com os compromissos de exportação. Como o produto americano é à base de milho, subsidiado pelo governo, e boa parte dele entra no país com isenção tarifária, fica difícil competir com o preço.

2 comentários

  1. Sérgio Gonçalves Lara em 13 de setembro de 2019 às 07:51

    Me parece que alguma coisa não bate… Ou tem demanda ou não dá pra competir com o preço. Se o Etanol dos EUA está mais barato que o produzido aqui, tem alguma coisa errada nisso. Ou os custos de produção do etanol a partir da cana de açúcar estão exagerados por um sistema de produção ineficiente, talvez, ou o subsídio do governo norte-americano está fazendo com que o preço do etanol deles esteja realmente muito baixo. O que fazer? Ou melhora a produção de etanol a partir da cana de açúcar, reduzindo os custos, ou passa a produzir o Etanol a partir do milho, ou para de produzir etanol e compra deles…

    Ps: Não sou da área, mas é o raciocínio que busco com as contas da minha casa. Preciso fazer aquilo que eu faço bem ou melhorar o que posso melhorar. Se não faço bem e não posso melhorar, melhor pagar pra alguém fazer enquanto eu faço outra coisa que eu faço bem.

  2. PAULO jorge Rodrigues carneiro em 13 de setembro de 2019 às 11:29

    Vai inviabilizar a produção brasileira,mas como explicar um.produto tão caro ao.consumidor brasileiro,estou pagando 3,997/álcool comum e 4,197/aditiva do.isso beira o absurdo pois a eficiência energética do álcool é baixíssima sendo de cada litro 300 ml se esvai pelo escapamento em forma de água.e ainda o torna os pedreiro do preco da gasolina

    E somente uma pequena máfia pode diatribui-lo ,vou citar a maior e cabeça de todos “grupo shell/raizen
    .

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Rural Notícias » Etanol: aumento da importação dos EUA inviabilizaria usinas do Norte e Nordeste

SEM TARIFA

Etanol: aumento da importação dos EUA inviabilizaria usinas do Norte e Nordeste

Volume do biocombustível produzido pelo Brasil é suficiente tanto para atender à demanda interna como também os compromissos de exportação

12 de setembro de 2019 às 20h03
Por Canal Rural

O projeto de lei que tenta barrar o aumento da importação do etanol americano sem tarifa espera para ser votado. O maior impacto dessa ampliação de volume seria sentido pelas usinas das regiões Norte e Nordeste, onde cada planta chega a empregar 4.000 pessoas.

O Brasil produziu um recorde de 33 bilhões de litros de etanol em 2019. O volume é suficiente não apenas para atender à demanda interna como também para cumprir com os compromissos de exportação. Como o produto americano é à base de milho, subsidiado pelo governo, e boa parte dele entra no país com isenção tarifária, fica difícil competir com o preço.

2 comentários

  1. Sérgio Gonçalves Lara em 13 de setembro de 2019 às 07:51

    Me parece que alguma coisa não bate… Ou tem demanda ou não dá pra competir com o preço. Se o Etanol dos EUA está mais barato que o produzido aqui, tem alguma coisa errada nisso. Ou os custos de produção do etanol a partir da cana de açúcar estão exagerados por um sistema de produção ineficiente, talvez, ou o subsídio do governo norte-americano está fazendo com que o preço do etanol deles esteja realmente muito baixo. O que fazer? Ou melhora a produção de etanol a partir da cana de açúcar, reduzindo os custos, ou passa a produzir o Etanol a partir do milho, ou para de produzir etanol e compra deles…

    Ps: Não sou da área, mas é o raciocínio que busco com as contas da minha casa. Preciso fazer aquilo que eu faço bem ou melhorar o que posso melhorar. Se não faço bem e não posso melhorar, melhor pagar pra alguém fazer enquanto eu faço outra coisa que eu faço bem.

  2. PAULO jorge Rodrigues carneiro em 13 de setembro de 2019 às 11:29

    Vai inviabilizar a produção brasileira,mas como explicar um.produto tão caro ao.consumidor brasileiro,estou pagando 3,997/álcool comum e 4,197/aditiva do.isso beira o absurdo pois a eficiência energética do álcool é baixíssima sendo de cada litro 300 ml se esvai pelo escapamento em forma de água.e ainda o torna os pedreiro do preco da gasolina

    E somente uma pequena máfia pode diatribui-lo ,vou citar a maior e cabeça de todos “grupo shell/raizen
    .

Deixe um Comentário





Mais Notícias

Sorry, we couldn't find any posts. Please try a different search.