Home » Programas » Informação » Rural Notícias » Bancada ruralista quer prorrogar redução de ICMS sobre produtos do agro

CONVÊNIO 100

Bancada ruralista quer prorrogar redução de ICMS sobre produtos do agro

Fim da renúncia fiscal dos estados poderia resultar em aumento do custo de produção, com reflexos sobre toda a sociedade

26 de março de 2019 às 21h18
Por Canal Rural

Falta pouco mais de um mês para a reunião que decidirá se o Convênio 100 será prorrogado. A renúncia fiscal dos estados permite que produtores rurais paguem menos imposto sobre circulação de mercadorias e serviços (ICMS) sobre produtos agropecuários.

O fim do convênio poderia resultar em um aumento do custo de produção de até 14,3%, inclusive, para consumidores finais. Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o reflexo seria sentido por toda a sociedade com inflação podendo subir em 3%.

Na próxima quinta-feira, dia 28, uma audiência pública no Congresso Nacional vai reunir as comissões de Agricultura e de Finanças e Tributação. Os parlamentares que defendem o agronegócio querem conscientizar a equipe de economia sobre os riscos que o setor corre sem a redução do ICMS. Mas a decisão de manter o convênio ou não vai ficar para o dia 30 de abril, em reunião do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

Deixe um Comentário





Home » Programas » Informação » Rural Notícias » Bancada ruralista quer prorrogar redução de ICMS sobre produtos do agro

CONVÊNIO 100

Bancada ruralista quer prorrogar redução de ICMS sobre produtos do agro

Fim da renúncia fiscal dos estados poderia resultar em aumento do custo de produção, com reflexos sobre toda a sociedade

26 de março de 2019 às 21h18
Por Canal Rural

Falta pouco mais de um mês para a reunião que decidirá se o Convênio 100 será prorrogado. A renúncia fiscal dos estados permite que produtores rurais paguem menos imposto sobre circulação de mercadorias e serviços (ICMS) sobre produtos agropecuários.

O fim do convênio poderia resultar em um aumento do custo de produção de até 14,3%, inclusive, para consumidores finais. Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o reflexo seria sentido por toda a sociedade com inflação podendo subir em 3%.

Na próxima quinta-feira, dia 28, uma audiência pública no Congresso Nacional vai reunir as comissões de Agricultura e de Finanças e Tributação. Os parlamentares que defendem o agronegócio querem conscientizar a equipe de economia sobre os riscos que o setor corre sem a redução do ICMS. Mas a decisão de manter o convênio ou não vai ficar para o dia 30 de abril, em reunião do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

Deixe um Comentário





Mais Notícias