LUTANDO POR DIREITOS

Agricultores entregam reivindicações ao governo de Mato Grosso

Entre as pautas do movimento, organizado pela Aprosoja do estado, está o fim da cobrança do Fethab sobre a produção de milho

Produtores de Mato Grosso protestam contra o Fethab
Produtores de Mato Grosso protestam contra o Fethab – Foto: Pedro Silvestre/Canal Rural

Agricultores de Mato Grosso têm recorrido a “vaquinhas” para tapar buracos em estradas, conta Marcelo Paludo, de Sapezal (MT). Segundo ele, fatos como esse causam indignação ao setor produtivo, que não vê o imposto recolhido para o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) retornar à sociedade. Nesta quarta-feira, dia 15, mais de mil produtores tomaram as ruas da capital, Cuiabá, para protestar contra a cobrança sobre a produção de milho. O grupo, que responde por 50% da produção estadual de soja, também exige o aumento dos investimentos em logística.

Em janeiro deste ano, o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, sancionou uma lei que ampliou o número de culturas que deveriam pagar o tributo. Para o milho, por exemplo, o produtor passou a pagar R$ 8,33 por tonelada que for vendida para outros estados e outros países. Isso equivale a R$ 0,50 por saca do cereal.

O produtor rural Ari Baltazar Langer, de Gaúcha do Norte (MT), diz que as rodovias estaduais de acesso ao município não são pavimentadas e estão em péssimas condições, o que se reflete diretamente no custo do frete. Além disso, o preço do diesel é outro dilema: R$ 4,46 por litro. “Com custos acima de 60 sacas por hectare, não fecha mais conta. Precisamos ter um gasto menor e um diesel mais barato”, afirma.

O presidente do Sindicato Rural de Diamantino, José Cazeta, relata a situação geral do estado: “Você vê mais de meio bilhão de reais passado na Assembleia Legislativa, aproximadamente R$ 60 milhões para o Tribunal de Contas e Judiciário, enquanto hospitais públicos ficam onze meses sem receber; saúde arrebentada e o governo dizendo que não tem saída”, conta.

Antônio Galvan, presidente da Aprosoja-MT, espera que o governo entenda que não é o momento de cobrar mais impostos sobre o setor, especialmente em cima do milho. “E também que necessitamos dessa infraestrutura tão sonhada, tão falada e tão dita. Esperamos que o  governador Mauro Mendes não venha ser mais um governador de promessas”, afirma.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


3 comentário em “Agricultores entregam reivindicações ao governo de Mato Grosso

css.php
Assine grátis a melhor newsletter sobre agronegócios do Brasil