FECHANDO O CERCO

Trump anuncia taxações sobre importações mexicanas; Brasil pode ser favorecido 

Em nota, a Casa Branca informou que, se o México não adotar medidas para impedir a imigração ilegal, a tarifa de importação aumentará em julho

O governo dos Estados Unidos aplicará uma tarifa de 5% aos produtos importados do México a partir de 10 de junho. A tarifa ficará em vigor enquanto houver imigrantes ilegais entrando em território norte-americano a partir do país vizinho, segundo afirmou o presidente norte-americano, Donald Trump.

“Em 10 de junho, os Estados Unidos vão impor uma tarifa de 5% sobre todos os bens entrando no nosso país a partir do México, até o momento em que os imigrantes ilegais vindos do México para o nosso país PAREM”, disse Trump em sua conta no Twitter. “A tarifa vai aumentar gradualmente até que o problema da imigração ilegal seja remediado, então as tarifas serão removidas”, acrescentou.

Em nota publicada após a manifestação de Trump, a Casa Branca detalhou que, se o México não adotar medidas para impedir a imigração ilegal a tarifa de importação aumentará em incrementos de 5 pontos percentuais (pp) em julho, agosto, setembro e outubro, atingindo um nível máximo de 25%, que seria mantido enquanto a situação não fosse resolvida.

“Se o México não agir, as tarifas ficarão em vigor no nível máximo e as empresas localizadas no México podem começar a mudar para os Estados Unidos para fabricarem seus produtos e bens. As empresas que realocarem para os Estados Unidos não pagarão as tarifas nem serão afetadas de nenhuma forma”, disse o comunicado da Casa Branca. As informações são da Agência CMA.

Para o analista da consultoria INTL FCStone, Étore Baroni, a medida pode causar impactos no cenário agrícola, principalmente no mercado do milho.

“O México é o principal comprador de milho dos Estados Unidos, e isso tem um impacto direto sobre o produtor americano. Isso também pode fazer com que o México reduza a importação de milho e que naturalmente pode afetar as cotações em Chicago, além de buscar outras origens do grão. Neste caso o produtor Brasileiro pode se beneficiar um pouco mais”, afirma o analista.

“O cenário é positivo para o produtor brasileiro, já que os americanos não estão conseguindo plantar por conta do clima e com a janela de plantio se encerrando em todos os estados. Chicago segue firme, e os prêmios nos portos do Brasil podem ser favorecidos, além disso o dólar tem previsão para se manter em R$ 3,90”, finaliza.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


css.php
Assine grátis a melhor newsletter sobre agronegócios do Brasil