Home » Programas » Informação » Mercado e Cia » Reforma da Previdência deve ser votada após recesso parlamentar 

PRÓXIMO DO FIM 

Reforma da Previdência deve ser votada após recesso parlamentar 

Na última sexta-feira, dia 12, a comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou o texto final do projeto

15 de julho de 2019 às 17h58
Por Canal Rural

Ficou para agosto a votação em segundo turno da reforma da Previdência. Na última sexta-feira, dia 12, a comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou o texto final do projeto que deve ver votado após o recesso parlamentar.

O foco da sessão foi analisar os destaques com as sugestões de mudanças ao texto-base que já tinha sido aprovado na última quarta-feira, dia 10. No final, foram aprovadas mudanças que suavizaram as regras para homens, mulheres, professores e policiais.

Mesmo com as alterações, o secretário especial de previdência e trabalho, Rogério Marinho, afirmou que a economia com a reforma nas regras de aposentadoria deve ficar em torno de R$ 900 bilhões em dez anos.

Deixe um Comentário





Home » Programas » Informação » Mercado e Cia » Reforma da Previdência deve ser votada após recesso parlamentar 

PRÓXIMO DO FIM 

Reforma da Previdência deve ser votada após recesso parlamentar 

Na última sexta-feira, dia 12, a comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou o texto final do projeto

15 de julho de 2019 às 17h58
Por Canal Rural

Ficou para agosto a votação em segundo turno da reforma da Previdência. Na última sexta-feira, dia 12, a comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou o texto final do projeto que deve ver votado após o recesso parlamentar.

O foco da sessão foi analisar os destaques com as sugestões de mudanças ao texto-base que já tinha sido aprovado na última quarta-feira, dia 10. No final, foram aprovadas mudanças que suavizaram as regras para homens, mulheres, professores e policiais.

Mesmo com as alterações, o secretário especial de previdência e trabalho, Rogério Marinho, afirmou que a economia com a reforma nas regras de aposentadoria deve ficar em torno de R$ 900 bilhões em dez anos.

Deixe um Comentário





Mais Notícias