Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Mercado e Cia » Daoud: Não era o melhor momento para Tereza Cristina viajar

OPINIÃO

Daoud: Não era o melhor momento para Tereza Cristina viajar

A ministra da Agricultura seguiu para o Oriente Médio nesta quarta, 11, para ampliar o mercado

12 de setembro de 2019 às 15h39
Por Canal Rural

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, começou nesta quarta, 11, a viagem oficial ao Oriente Médio para ampliar o mercado. Segundo o comentarista Miguel Daoud, apesar de ser um movimento importante, talvez não seja o melhor momento por causa dos problemas enfrentados pelos produtores brasileiros.

Daoud lista pendências do governo para o agronegócio brasileiro: o fim do passivo do Funrural, que estava com o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, demitido nesta quarta; o Fundo de Ava; e a linha para arrozeiros endividados. Além disso, as queimadas causadas pelo clima também preocupam o setor produtivo.

“Ela deveria estar no Brasil, convocar um comitê de clima, chamar produtores e buscar soluções. Estamos vivendo uma crise gravíssima. Quando o furacão se aproximou dos Estados Unidos, o Donald Trump tinha uma reunião e cancelou. Isso passa uma mensagem”, argumenta.

1 comentário

  1. Robson Rocha em 13 de setembro de 2019 às 13:16

    Eu creio que o momento é de avançarmos SIM.
    O tempo de recuar, esperar tudo pra amanhã já acabou.
    A ministra está certa em mostrar o agronegocio aos continentes.
    .
    .
    .

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Mercado e Cia » Daoud: Não era o melhor momento para Tereza Cristina viajar

OPINIÃO

Daoud: Não era o melhor momento para Tereza Cristina viajar

A ministra da Agricultura seguiu para o Oriente Médio nesta quarta, 11, para ampliar o mercado

12 de setembro de 2019 às 15h39
Por Canal Rural

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, começou nesta quarta, 11, a viagem oficial ao Oriente Médio para ampliar o mercado. Segundo o comentarista Miguel Daoud, apesar de ser um movimento importante, talvez não seja o melhor momento por causa dos problemas enfrentados pelos produtores brasileiros.

Daoud lista pendências do governo para o agronegócio brasileiro: o fim do passivo do Funrural, que estava com o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, demitido nesta quarta; o Fundo de Ava; e a linha para arrozeiros endividados. Além disso, as queimadas causadas pelo clima também preocupam o setor produtivo.

“Ela deveria estar no Brasil, convocar um comitê de clima, chamar produtores e buscar soluções. Estamos vivendo uma crise gravíssima. Quando o furacão se aproximou dos Estados Unidos, o Donald Trump tinha uma reunião e cancelou. Isso passa uma mensagem”, argumenta.

1 comentário

  1. Robson Rocha em 13 de setembro de 2019 às 13:16

    Eu creio que o momento é de avançarmos SIM.
    O tempo de recuar, esperar tudo pra amanhã já acabou.
    A ministra está certa em mostrar o agronegocio aos continentes.
    .
    .
    .

Deixe um Comentário





Mais Notícias

Sorry, we couldn't find any posts. Please try a different search.