Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Mercado e Cia » Brasil deve ultrapassar os EUA e se tornar líder mundial na produção de soja

NOVA POTÊNCIA 

Brasil deve ultrapassar os EUA e se tornar líder mundial na produção de soja

A safra de grãos brasileira, considerando os quatro principais produtos, deve aumentar em 3,6% até 2020. Os dados foram divulgados na última quarta-feira, 21, pela Conab

22 de agosto de 2019 às 15h36
Por Canal Rural

O estudo de perspectivas para a agropecuária da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) publicado nesta quarta-feira, 21, revelou que apesar da queda de rentabilidade das culturas, a safra de grãos brasileira, considerando os quatro principais produtos, deve aumentar em 3,6% até 2020.

O estudo mostra que, apesar de um crescimento de área de 1,7% até 2020, o menor em comparação com anos anteriores, o Brasil deve ultrapassar os Estados Unidos e se tornar líder mundial na produção de soja.

A Conab aponta que a produção do grão pode ficar em torno de 122 milhões de toneladas na próxima safra. Já para o milho, o volume produzido no Brasil deve fechar em 99,2 milhões de toneladas na próxima temporada, mesmo com a queda de 38 mil toneladas na produção.

Para o arroz, o destaque é a produtividade, que vem crescendo com a migração para áreas irrigadas e uso de mais tecnologias, com isso, a safra do cereal deve ser de aproximadamente 10,7 milhões de toneladas. Na contramão desses produtos, o algodão pode sofrer uma  redução de 6% na área e quase 7% na produção por causa do aumento dos estoques e redução dos preços internacionais, com isso, a previsão é que a safra seja de 2,5 milhões de toneladas.

Neste ano, somente se acontecer um desastre para o país não ultrapassar os Estados Unidos. Vale lembrar, que os americanos estão com problemas na safra neste ano, com expectativa de 100 milhões de toneladas, número esse que ainda pode ser revisado para baixo pelo USDA. Enquanto que no Brasil, a perspectiva de 122 milhões de toneladas é realmente uma grande vantagem”, explica o analista de mercado, Cristiano Palavro, da consultoria  Arc Mercosul.

Deixe um Comentário





Sorry, we couldn't find any posts. Please try a different search.

Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Mercado e Cia » Brasil deve ultrapassar os EUA e se tornar líder mundial na produção de soja

NOVA POTÊNCIA 

Brasil deve ultrapassar os EUA e se tornar líder mundial na produção de soja

A safra de grãos brasileira, considerando os quatro principais produtos, deve aumentar em 3,6% até 2020. Os dados foram divulgados na última quarta-feira, 21, pela Conab

22 de agosto de 2019 às 15h36
Por Canal Rural

O estudo de perspectivas para a agropecuária da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) publicado nesta quarta-feira, 21, revelou que apesar da queda de rentabilidade das culturas, a safra de grãos brasileira, considerando os quatro principais produtos, deve aumentar em 3,6% até 2020.

O estudo mostra que, apesar de um crescimento de área de 1,7% até 2020, o menor em comparação com anos anteriores, o Brasil deve ultrapassar os Estados Unidos e se tornar líder mundial na produção de soja.

A Conab aponta que a produção do grão pode ficar em torno de 122 milhões de toneladas na próxima safra. Já para o milho, o volume produzido no Brasil deve fechar em 99,2 milhões de toneladas na próxima temporada, mesmo com a queda de 38 mil toneladas na produção.

Para o arroz, o destaque é a produtividade, que vem crescendo com a migração para áreas irrigadas e uso de mais tecnologias, com isso, a safra do cereal deve ser de aproximadamente 10,7 milhões de toneladas. Na contramão desses produtos, o algodão pode sofrer uma  redução de 6% na área e quase 7% na produção por causa do aumento dos estoques e redução dos preços internacionais, com isso, a previsão é que a safra seja de 2,5 milhões de toneladas.

Neste ano, somente se acontecer um desastre para o país não ultrapassar os Estados Unidos. Vale lembrar, que os americanos estão com problemas na safra neste ano, com expectativa de 100 milhões de toneladas, número esse que ainda pode ser revisado para baixo pelo USDA. Enquanto que no Brasil, a perspectiva de 122 milhões de toneladas é realmente uma grande vantagem”, explica o analista de mercado, Cristiano Palavro, da consultoria  Arc Mercosul.

Deixe um Comentário





Mais Notícias

Sorry, we couldn't find any posts. Please try a different search.