Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Mercado e Cia » Boi gordo: alta da arroba deve continuar até o fim de maio

PRAÇA DE SÃO PAULO

Boi gordo: alta da arroba deve continuar até o fim de maio

De acordo com a consultoria FCStone, a baixa oferta de animais e a expectativa de aumento do consumo devem estimular as cotações 

22 de abril de 2019 às 14h33
Por CANAL RURAL

A baixa oferta de animais e a expectativa de aumento do consumo nas próximas semanas estão estimulando os preços pagos pela arroba do boi gordo em São Paulo. De acordo com a consultoria FCStone, o movimento de alta deve se estender até o fim de maio, quando as chuvas voltam ao Brasil com mais intensidade e devem aquecer as atividades de abates. Caio Toledo, analista da consultoria fala sobre o assunto.

1 comentário

  1. José Eduardo da Silva em 22 de abril de 2019 às 20:20

    nao existe boi no mundo, para tanta boca, Brasil, eeuu, australia, os ultimos dois, a mercer da produção, sobrou o Brasil, natural e confinados, boi tem que valer 80$/@,mercado justo.globalização neles.temos que espulsar o trio do mercado brasileiro ugente, Marfrig, Jbs, minerva, sao grupos que nao serve mais ao Brasil.

Deixe um Comentário





soja, grão, lavoura

FECHAMENTO DE MERCADO

Soja tem dia de queda no Brasil; confira cotações

11/09/2019 às 20h15

OPORTUNIDADE

Equador abre o mercado de bovinos vivos para o Brasil

11/09/2019 às 19h42
Início » Notícias da Agropecuária » Programas » Informação » Mercado e Cia » Boi gordo: alta da arroba deve continuar até o fim de maio

PRAÇA DE SÃO PAULO

Boi gordo: alta da arroba deve continuar até o fim de maio

De acordo com a consultoria FCStone, a baixa oferta de animais e a expectativa de aumento do consumo devem estimular as cotações 

22 de abril de 2019 às 14h33
Por CANAL RURAL

A baixa oferta de animais e a expectativa de aumento do consumo nas próximas semanas estão estimulando os preços pagos pela arroba do boi gordo em São Paulo. De acordo com a consultoria FCStone, o movimento de alta deve se estender até o fim de maio, quando as chuvas voltam ao Brasil com mais intensidade e devem aquecer as atividades de abates. Caio Toledo, analista da consultoria fala sobre o assunto.

1 comentário

  1. José Eduardo da Silva em 22 de abril de 2019 às 20:20

    nao existe boi no mundo, para tanta boca, Brasil, eeuu, australia, os ultimos dois, a mercer da produção, sobrou o Brasil, natural e confinados, boi tem que valer 80$/@,mercado justo.globalização neles.temos que espulsar o trio do mercado brasileiro ugente, Marfrig, Jbs, minerva, sao grupos que nao serve mais ao Brasil.

Deixe um Comentário





Mais Notícias