Home » Programas » Informação » Mercado e Cia » Arroz: custos estruturais não vão ser resolvidos agora, diz Benedito Rosa

ANÁLISE

Arroz: custos estruturais não vão ser resolvidos agora, diz Benedito Rosa

Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, trabalha para buscar soluções para o setor

18 de julho de 2019 às 16h57
Por Canal Rural

Os custos estruturais que impactam o setor arrozeiro não devem ser solucionados tão rápido. A análise ocorre após a ministra da Agricultura, Tereza Cristina se reunir nesta semana com o Ministério da Economia para discutir o endividamento dos agricultores.

Apesar da expectativa de medidas serem anunciadas na próxima semana, na visão do comentarista do Canal Rural Benedito Rosa, os produtores do sul do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e os irrigadores em Tocantins e Goiás sofrem atualmente com custos altos e concorrência de países vizinhos.

“A carga de impostos que o rizicultor do Rio Grande do Sul e Santa Catarina é muito maior que o do Uruguai. As máquinas produzidas em Nova Horizontina (RS) atravessam o Rio Uruguai e chegam lá sem imposto, com máquinas mais baratas para o produtor do Uruguai e depois competir com o gaúcho”, ressalta.

Deixe um Comentário





Home » Programas » Informação » Mercado e Cia » Arroz: custos estruturais não vão ser resolvidos agora, diz Benedito Rosa

ANÁLISE

Arroz: custos estruturais não vão ser resolvidos agora, diz Benedito Rosa

Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, trabalha para buscar soluções para o setor

18 de julho de 2019 às 16h57
Por Canal Rural

Os custos estruturais que impactam o setor arrozeiro não devem ser solucionados tão rápido. A análise ocorre após a ministra da Agricultura, Tereza Cristina se reunir nesta semana com o Ministério da Economia para discutir o endividamento dos agricultores.

Apesar da expectativa de medidas serem anunciadas na próxima semana, na visão do comentarista do Canal Rural Benedito Rosa, os produtores do sul do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e os irrigadores em Tocantins e Goiás sofrem atualmente com custos altos e concorrência de países vizinhos.

“A carga de impostos que o rizicultor do Rio Grande do Sul e Santa Catarina é muito maior que o do Uruguai. As máquinas produzidas em Nova Horizontina (RS) atravessam o Rio Uruguai e chegam lá sem imposto, com máquinas mais baratas para o produtor do Uruguai e depois competir com o gaúcho”, ressalta.

Deixe um Comentário





Mais Notícias