PREÇO MÍNIMO

Pecuária pode ter tabela de frete diferenciada

Pedido foi feito pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) em audiência pública sobre o assunto

26 de setembro de 2018 às 13h03
Por Canal Rural

A pecuária poderá ter preço de frete diferenciado na tabela instituída pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Segundo o diretor da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) Ariel Mendes, a questão foi solicitada em audiência pública sobre o tabelamento do frete rodoviário. “Nós tivemos uma negociação e conseguimos colocar no texto um parágrafo que diz que que poderemos ter uma tabela diferenciada”, disse.

Mendes informou ainda que a medida é necessária porque a agropecuária utiliza tipos de transporte diferentes dos outros produtos. “Os caminhoneiros que o setor trabalha não são autônomos, mas sim pequenas transportadoras locais, com contrato entre ambas as partes. Outro ponto é que o caminhão que transporta ração, só poderá transportar ração e para uma empresa específica, por conta de riscos sanitários”.

1 comentário

  1. Francisco Araujo em 26 de setembro de 2018 às 14:17

    Tem que manter a lei de pé, uma meia duzia de empresário desonesto querem o fim da tabela, nos autonomo junto com às associaçoes
    de caminhoneiros vamos lutar por essa lei com unhas e dente, doa em doer.

Deixe um Comentário





PREÇO MÍNIMO

Pecuária pode ter tabela de frete diferenciada

Pedido foi feito pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) em audiência pública sobre o assunto

26 de setembro de 2018 às 13h03
Por Canal Rural

A pecuária poderá ter preço de frete diferenciado na tabela instituída pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Segundo o diretor da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) Ariel Mendes, a questão foi solicitada em audiência pública sobre o tabelamento do frete rodoviário. “Nós tivemos uma negociação e conseguimos colocar no texto um parágrafo que diz que que poderemos ter uma tabela diferenciada”, disse.

Mendes informou ainda que a medida é necessária porque a agropecuária utiliza tipos de transporte diferentes dos outros produtos. “Os caminhoneiros que o setor trabalha não são autônomos, mas sim pequenas transportadoras locais, com contrato entre ambas as partes. Outro ponto é que o caminhão que transporta ração, só poderá transportar ração e para uma empresa específica, por conta de riscos sanitários”.

1 comentário

  1. Francisco Araujo em 26 de setembro de 2018 às 14:17

    Tem que manter a lei de pé, uma meia duzia de empresário desonesto querem o fim da tabela, nos autonomo junto com às associaçoes
    de caminhoneiros vamos lutar por essa lei com unhas e dente, doa em doer.

Deixe um Comentário