MERCADO

Frango se desvaloriza 11% em janeiro

Outro fator que atingiu diretamente a renda do produtor foi o crescimento do custo de produção do pintinho em 5%

Fonte: Seagro/TO

O preço do frango congelado caiu 10,5%, no acumulado do mês, na Grande São Paulo, apontam os dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Para o animal resfriado, a queda foi ainda maior, chegando a 11%. Segundo o analista de mercado Marcos Iguma, a expectativa é de que as cotações voltem a subir a partir de março. “Teremos um período de feriados por conta do Carnaval, então o preço tende a se recuperar um pouco no início do mês, mas recuperação mesmo só após o período de festas”, explica.  

Dados do Cepea também apontam outro problema: no acumulado de janeiro, o custo do pintinho subiu 5% em São Paulo. De acordo com o analista, esse é um indicativo de que os gastos de produção serão maiores neste semestre. “A alta do preço do pintinho de corte representa todo um item de custo, que reflete tanto no produtor integrado quanto no independente. Esse último acaba sofrendo mais devido à sazonalidade de preços, com o risco do mercado, com o preço dos insumos, e o pintinho é um desses insumos”, diz Iguma.

Ivan José Casarin produz aves no sistema de integração, em Piracicaba (SP). Em média, o avicultor abate um lote com 73 mil animais a cada 44 dias. Neste início de ano, no entanto, o ciclo aumentou para 50 dias. A queda no consumo interno reduziu os abates e aumentou o período de permanência dos animais na propriedade.

“Aumenta o custo com energia, com manutenção da máquina, com ração, e o frango em si não engorda tanto, chega um ponto que ele para de engordar. Hoje, aumenta em torno de 8% no meu custo final”, conta Casarin.

A alimentação das aves é subsidiada pela empresa integradora, mas a energia é por conta do produtor, sendo esse o item com maior peso no custo de produção. Casarin recebe cerca de 73 centavos por animal, e para garantir margem na atividade, ele conta que precisa produzir seis lotes por ano. Com o aumento do ciclo de engorda o produtor acredita que pode não atingir esse resultado. “No ano passado eu tirava seis lotes durante o ano. Se começar a aumentar o tempo na granja, pode ser que eu faça apenas 5,5 lotes no ano. Diminuirá minha receita no final do período, será uma receita negativa”, afirma o produtor.

Mercado internacional

Se por um lado a demanda começa o ano enfraquecida, por outro o resultado das exportações anima o setor. Em janeiro os embarques de carne de frango atingiram a marca de 330 mil toneladas, volume 3% maior em relação a dezembro de 2017. Em relação ao ano passado, a expectativa é de que os embarques cresçam 7%.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *