SÉRIE ESPECIAL

Diferença entre chácara, sítio, rancho e fazenda é uma questão cultural

Reportagem mostra que as definições destes tipos de propriedades não são de ordem técnica

No município de Uberaba, no Triângulo Mineiro, o tamanho e a localização da área em relação às cidades são os principais responsáveis por essas denominações. Segundo o secretário de Agricultura e Pecuária do município, Danilo Siqueira Campos, a chácara é uma pequena propriedade perto da cidade, com no máximo cinco mil metros.

De acordo com Campos, o sítio é um pedaço de terra um pouco maior que a chácara e mais afastado da cidade.

“O sítio já é maior que a chácara, fica fora das imediações da cidade, e tem até 10, 15, 20 hectares. São de pessoas que moram na cidade e no fim de semana praticam uma atividade rural”, diz o secretário.

O corretor de imóveis Agnaldo Bisinoto destaca que o rancho é uma propriedade que lembra lazer.

“O rancho na nossa região é sempre perto do rio ou lago, é um local de lazer. É a casa de praia de quem não tem mar”, diz.

Segundo Bisinoto, se não for chácara, sítio ou rancho, já é uma fazenda. O certo mesmo é que essas denominações são determinadas pela cultura e mudam de acordo com a região do país.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *