banner-3

GUERRA COMERCIAL

Secretário americano minimiza expectativas de acordo com China no G20

À frente da pasta de Comércio dos EUA, Wilbur Ross diz que do encontro sairão, no máximo, novas regras fundamentais e cronogramas para discussões

16 de junho de 2019 às 18h09
Por Estadão Conteúdo
China x Estados Unidos

Foto: Pixabay

O secretário do Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, minimizou os prospectos de um acordo comercial se os presidentes americano e chinês, Donald Trump e Xi Jinping, se reunirem na reunião de cúpula do G20, agendada para o fim do mês no Japão, mas disse acreditar que os dois lados vão, em última instância, retomar as negociações.

“Acho que o máximo que vai sair da reunião do G20 pode ser um acerto para retomar ativamente as conversas”, afirmou Ross em uma entrevista por telefone neste domingo. “No nível presidencial, eles não vão falar sobre os detalhes de como você coloca um acordo comercial em vigor.”

Na visão do secretário do governo americano, o possível encontro não renderá mais que “novas regras fundamentais para discussões e algum tipo de cronograma para quando as conversas técnicas detalhadas podem ser retomadas”.

“Mesmo guerras de verdade com tiros terminam em negociações, e esta vai, em última instância, terminar em negociações”, disse Ross. “Se via ser em 10 minutos, 10 semanas ou 10 meses ou até mais tempo, não é possível julgar.”

2 comentários

Deixe um Comentário





banner-3

GUERRA COMERCIAL

Secretário americano minimiza expectativas de acordo com China no G20

À frente da pasta de Comércio dos EUA, Wilbur Ross diz que do encontro sairão, no máximo, novas regras fundamentais e cronogramas para discussões

16 de junho de 2019 às 18h09
Por Estadão Conteúdo
China x Estados Unidos

Foto: Pixabay

O secretário do Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, minimizou os prospectos de um acordo comercial se os presidentes americano e chinês, Donald Trump e Xi Jinping, se reunirem na reunião de cúpula do G20, agendada para o fim do mês no Japão, mas disse acreditar que os dois lados vão, em última instância, retomar as negociações.

“Acho que o máximo que vai sair da reunião do G20 pode ser um acerto para retomar ativamente as conversas”, afirmou Ross em uma entrevista por telefone neste domingo. “No nível presidencial, eles não vão falar sobre os detalhes de como você coloca um acordo comercial em vigor.”

Na visão do secretário do governo americano, o possível encontro não renderá mais que “novas regras fundamentais para discussões e algum tipo de cronograma para quando as conversas técnicas detalhadas podem ser retomadas”.

“Mesmo guerras de verdade com tiros terminam em negociações, e esta vai, em última instância, terminar em negociações”, disse Ross. “Se via ser em 10 minutos, 10 semanas ou 10 meses ou até mais tempo, não é possível julgar.”

2 comentários

Deixe um Comentário