Home » Política » Funrural: perdão do passivo pode acontecer em parcelas

PROMESSA DE CAMPANHA

Funrural: perdão do passivo pode acontecer em parcelas

De acordo com o presidente da bancada do agro, o governo busca valores correspondentes no Orçamento para liquidar o débito

16 de julho de 2019 às 18h28
Por Canal Rural
Funrural

Foto: Pixabay

O fim do passivo do Funrural foi uma das promessas de Jair Bolsonaro durante a campanha à Presidência. Eleito, ele busca maneiras de cumpri-la sem cair na Lei de Responsabilidade Fiscal, que impede que o Executivo perdoe dívidas sem compensar o valor com outras arrecadações.

De acordo com o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS), a remissão pode começar a partir do ano que vem. “Vamos perdoar R$ 17 bilhões? Não, vamos perdoar em torno de 480 a 600 milhões por ano, porque são os vincendos durante os anos parcelados daqui para frente”, diz.

Segundo o deputado, o governo terá que colocar, no Orçamento, recurso correspondente em receita. “Há um compromisso do presidente, mas nós faremos depois que construirmos o acordo com o Ministério da Economia”, afirma.

Deixe um Comentário





Home » Política » Funrural: perdão do passivo pode acontecer em parcelas

PROMESSA DE CAMPANHA

Funrural: perdão do passivo pode acontecer em parcelas

De acordo com o presidente da bancada do agro, o governo busca valores correspondentes no Orçamento para liquidar o débito

16 de julho de 2019 às 18h28
Por Canal Rural
Funrural

Foto: Pixabay

O fim do passivo do Funrural foi uma das promessas de Jair Bolsonaro durante a campanha à Presidência. Eleito, ele busca maneiras de cumpri-la sem cair na Lei de Responsabilidade Fiscal, que impede que o Executivo perdoe dívidas sem compensar o valor com outras arrecadações.

De acordo com o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS), a remissão pode começar a partir do ano que vem. “Vamos perdoar R$ 17 bilhões? Não, vamos perdoar em torno de 480 a 600 milhões por ano, porque são os vincendos durante os anos parcelados daqui para frente”, diz.

Segundo o deputado, o governo terá que colocar, no Orçamento, recurso correspondente em receita. “Há um compromisso do presidente, mas nós faremos depois que construirmos o acordo com o Ministério da Economia”, afirma.

Deixe um Comentário





Mais Notícias