Home » Notícias » Valor Bruto da Produção Agropecuária cai 2,14% em 2018, para R$ 569,8 bi

DESEMPENHO

Valor Bruto da Produção Agropecuária cai 2,14% em 2018, para R$ 569,8 bi

Algodão, café e soja foram os produtos com maior peso positivo; pecuária teve ano desfavorável, com redução nas principais atividades, como carnes bovina, de frango e suína, além de leite e ovos

15 de janeiro de 2019 às 19h51
Por Estadão Conteúdo
dinheiro seguro rural

Foto: Pixabay

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) alcançou R$ 569,8 bilhões no ano passado, ou 2,14% menos do que o recorde de 2017, de R$ 582,3 bilhões, informou nesta terça-feira, dia 15, o Ministério da Agricultura, em nota. O VBP relacionado apenas à agricultura encerrou 2018 em R$ 383,87 bilhões, ou 1,7% menos do que em 2017. Já o VBP da pecuária foi de R$ 185,96 bilhões, queda de 3,1% ante 2017.

Os produtos de maior peso no VBP de 2018 foram algodão, café e soja. No caso da oleaginosa, por exemplo, contribuíram para o desempenho positivo as vendas do grão para a China – em função da guerra comercial entre o país asiático e os Estados Unidos.

Nova call to action

Conforme divulgou a Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais (Abiove), a China ampliou de 79% para 82% a sua participação nas exportações brasileiras de soja em grão no ano passado. O volume embarcado para o país passou de 53,796 milhões de toneladas em 2017 para 69,097 milhões de toneladas em 2018, aumento de 28%. Além da guerra comercial, a redução de oferta argentina também contribuiu para este resultado.

Assim, o VBP da soja avançou 12,1% em 2018 em relação ao ano anterior, para R$ 142,35 bilhões. Já o VBP do algodão subiu 45,9%, para R$ 33,78 bilhões, e o do café, outro destaque, subiu 10,1%, a R$ 24,92 bilhões.

Conforme a nota do ministério, o ano passado “não foi favorável” à pecuária, que teve redução de valor em suas principais atividades, como carnes bovina, de frango e suína, além de leite e ovos. “Preços internacionais e retração do consumo interno estão associados a esse desempenho”, analisa o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do ministério, José Garcia Gasques.

O VBP da carne bovina recuou em 2018 ante 2017 para R$ 76,36 bilhões (-0,2%); o da carne de frango cedeu 0,4%, a R$ 53,2 bilhões e o de carne suína, para R$ 13,97 bilhões, expressivo recuo de 19%.

O Ministério da Agricultura divulgou também sua perspectiva para o VBP de 2019, que deve ser positivo em relação a 2018, principalmente por causa da expectativa de melhora do setor pecuário, que mostra crescimento em quase todas as suas atividades. No caso da pecuária bovina, por exemplo, o setor tem expectativa de preços maiores pagos pela arroba do boi gordo, em razão da possível menor oferta de gado aos abatedouros.

Com isso, a perspectiva do ministério para o VBP deste ano é de avanço de 2,1% em relação a 2018, com faturamento de R$ 581,6 bilhões, com a pecuária contribuindo com R$ 200,26 bilhões, ou 7,7% mais ante 2018 e a agricultura faturando em 2019 o total de R$ 381,3 bilhões (-0,7%).

Deixe um Comentário





Home » Notícias » Valor Bruto da Produção Agropecuária cai 2,14% em 2018, para R$ 569,8 bi

DESEMPENHO

Valor Bruto da Produção Agropecuária cai 2,14% em 2018, para R$ 569,8 bi

Algodão, café e soja foram os produtos com maior peso positivo; pecuária teve ano desfavorável, com redução nas principais atividades, como carnes bovina, de frango e suína, além de leite e ovos

15 de janeiro de 2019 às 19h51
Por Estadão Conteúdo
dinheiro seguro rural

Foto: Pixabay

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) alcançou R$ 569,8 bilhões no ano passado, ou 2,14% menos do que o recorde de 2017, de R$ 582,3 bilhões, informou nesta terça-feira, dia 15, o Ministério da Agricultura, em nota. O VBP relacionado apenas à agricultura encerrou 2018 em R$ 383,87 bilhões, ou 1,7% menos do que em 2017. Já o VBP da pecuária foi de R$ 185,96 bilhões, queda de 3,1% ante 2017.

Os produtos de maior peso no VBP de 2018 foram algodão, café e soja. No caso da oleaginosa, por exemplo, contribuíram para o desempenho positivo as vendas do grão para a China – em função da guerra comercial entre o país asiático e os Estados Unidos.

Nova call to action

Conforme divulgou a Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais (Abiove), a China ampliou de 79% para 82% a sua participação nas exportações brasileiras de soja em grão no ano passado. O volume embarcado para o país passou de 53,796 milhões de toneladas em 2017 para 69,097 milhões de toneladas em 2018, aumento de 28%. Além da guerra comercial, a redução de oferta argentina também contribuiu para este resultado.

Assim, o VBP da soja avançou 12,1% em 2018 em relação ao ano anterior, para R$ 142,35 bilhões. Já o VBP do algodão subiu 45,9%, para R$ 33,78 bilhões, e o do café, outro destaque, subiu 10,1%, a R$ 24,92 bilhões.

Conforme a nota do ministério, o ano passado “não foi favorável” à pecuária, que teve redução de valor em suas principais atividades, como carnes bovina, de frango e suína, além de leite e ovos. “Preços internacionais e retração do consumo interno estão associados a esse desempenho”, analisa o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do ministério, José Garcia Gasques.

O VBP da carne bovina recuou em 2018 ante 2017 para R$ 76,36 bilhões (-0,2%); o da carne de frango cedeu 0,4%, a R$ 53,2 bilhões e o de carne suína, para R$ 13,97 bilhões, expressivo recuo de 19%.

O Ministério da Agricultura divulgou também sua perspectiva para o VBP de 2019, que deve ser positivo em relação a 2018, principalmente por causa da expectativa de melhora do setor pecuário, que mostra crescimento em quase todas as suas atividades. No caso da pecuária bovina, por exemplo, o setor tem expectativa de preços maiores pagos pela arroba do boi gordo, em razão da possível menor oferta de gado aos abatedouros.

Com isso, a perspectiva do ministério para o VBP deste ano é de avanço de 2,1% em relação a 2018, com faturamento de R$ 581,6 bilhões, com a pecuária contribuindo com R$ 200,26 bilhões, ou 7,7% mais ante 2018 e a agricultura faturando em 2019 o total de R$ 381,3 bilhões (-0,7%).

Deixe um Comentário





Mais Notícias