DESAPROVAÇÃO

Tabela do frete só causa prejuízo ao setor produtivo, diz Tereza

Durante a 18ª Tecnoshow Comigo, em Rio Verde, a ministra da Agricultura afirmou que a medida prejudica tanto os caminhoneiros quanto os setores produtivos

Tereza Cristina, ministra da Agricultura
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirmou nesta segunda-feira, dia 8, que a tabela do frete, que classificou como “perversa”, já está prejudicando tanto os caminhoneiros quanto os setores produtivos. Adiantou que no final de maio a Universidade de São Paulo (USP) divulgará um estudo com uma proposta de tabela. “Mas o ideal é que a tabela caísse pois, afinal, vivemos em uma economia aberta”, defendeu. “Precisamos sentar e conversar, para chegar a um entendimento entre as partes e não criar lei e tabelamento”, acrescentou.

A ministra disse ainda que tem conversado muito sobre o problema com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, responsável por conduzir o assunto dentro do governo e junto ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Tereza Cristina deu essas declarações em entrevista coletiva, durante a 18ª Tecnoshow Comigo, em Rio Verde (GO). Participaram da abertura do evento, ao lado da ministra, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, o prefeito de Rio Verde, Paulo Faria do Vale, além de autoridades federais e estaduais.

A ministra também destacou que o sistema cooperativista que é a base do funcionamento da Tecnoshow Comigo. “Eu vinha conversando com o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Freitas, que me explicou que tudo que a Comigo recebe de soja ela agrega valor, não sai um grão daqui sem agregação de valor. Isso só pode ser feito com o cooperativismo. Eu acho que este sistema é exemplo para o Brasil todo. Eu tenho andado muito pelo país nesses três meses de governo e tenho pregado o cooperativismo como forma de se desenvolver o Brasil”, frisou.

Segundo ela, a Tecnoshow vem do próprio produtor rural que viu a necessidade de se organizar e, então, as cooperativas e associações de classe viram que esse é um modelo que funciona. “O que o ministério pode fazer é apoiar de todas as formas possíveis”, completou. “A gente sabe que o agronegócio é esse sucesso, essa pujança que decolou. Está à frente do poder público”, disse. “Nós do governo estamos correndo para voltarmos a ter protagonismo. Nós vamos fazer isso ajudando, simplificando, desburocratizando as ações que o produtor precisa, sem perder a qualidade”, afirmou. “É isso que o ministério vem tratando nesses 90 dias: montar uma política pública que facilite a vida daqueles que produzem no nosso país e não que atrapalhe, porque nós (governo) já atrapalhamos muito”.

Nova call to action
A ministra lembrou que o papel do ministério é mostrar ao mundo que a certificação dos produtos brasileiros é séria, e que todo mundo pode acreditar no que o país produz para mais de 160 mercados no mundo.

Em relação à reforma da Previdência, voltou a frisar que é um assunto que o Brasil precisa resolver e não apenas o presidente Jair Bolsonaro, ou um ministro, ou a Câmara dos Deputados. “Eu tenho certeza de que a bancada do agronegócio sabe a importância que ela tem em todas as votações, principalmente, nesse momento em que pode ser o equilíbrio daquela casa”, afirmou.

Conta de luz: decreto confirma retirada progressiva do desconto até 2023

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


40 comentário em “Tabela do frete só causa prejuízo ao setor produtivo, diz Tereza

  1. Estamos no caminho certo o agronegócio, fez com que o País saísse da miséria da fome que abalou os anos 80 e vivermos na grande abundância alimentos… Parabéns a nossa ministra da agricultura….

    1. O que deveria ser feito investigar as grandes terras de grilagem.
      Feita por grandes produtores.
      Nos caminhoneiros não tem direito a nada?
      Só os fazendeiros tem direito de tratar de suas famílias.
      Comprar automóveis estudar os filhos etc?

  2. Pois é ,a tabela causa prejuízo aos agricultores,os caminhoneiros não tem prejuízo e não precisam ter lucro,não tem despesas,podem trabalhar de graça pra ajudar os agricultores,Parabéns Ministra

  3. Na minha opinião tinha que baixar o preço do diesel, ja que essa tabela não vira em nada mesmo, não adianta nada tabelar o frete pois o oleo nao de subir, so os governantes que não enxegam que não tem condições, tem frete que o motorista tem que tirar dinheiro do bolso pra chegar no destino, e nesse caso quem ganha São os donos de postos, será que não enxergam isso

  4. A lei do frete mínimo nunca foi respeitada estou com meu caminhão parado desde de novembro de 2018 por não conseguir trabalhar no frete do jeito que está só os atravessadores de fretes e que ganha no transporte de cargas rodoviário..

  5. Essa Ministra está desinformada sob o Caminhoneiro autonomos,Compra Caminhão pág seguro e vai presta serviços de Graça para o agronegócio

  6. Se a bancada ruralista é quem decide a fovor ou contra o governo como chantagem os camioneiros tem o poder de parar o Brasil derrubar governo fica a dica para a ministra

  7. O Brasil da muito valor ao agronegócio (que da muito lucro a meia dúzia de empresários e gera muito pouco emprego) e nenhum valor á agricultura familiar. Os comandantes deste setor domina também á política. Eles querem que os caminhoneiros trabalhem de graça. Ameaçaram á comprar caminhões e até agora nada. Sabem das dificuldades no transporte . Não tem estradas , combustível e manutenção nem se fala. Difícil caminhoneiros.

  8. Não entendo. Já que o agronegócio é esse sucesso todo, como fala a reportagem, então porque estão chorando pagar um frete justo? Ou será que o sucesso do agronegócio só é sucesso por conta da exploração no setor de transporte?

  9. Cooperativismo então baixa o preço do óleo diesel e pedágios e continua pagando os preços normais. Não do jeito que está cada dia frete mais barato e óleo diesel mais caro toda semana.

  10. Ok
    Os caminhoneiros podem ficar no prejuízo.
    Passar fome não ter direito a financiamentos etc.?
    E muito egoísmo dessa veia

  11. Prezada Ministra…

    É importante termos um preço minimo do frete para evitar a especulação…para o frete não ser definido pela quantidade de caminhão que há no pátio para carregar…o motorista não corre o risco de cair numa cilada, chegar em uma cidade e…ou viaja no preço que pagam ou vai vazio…
    O motorista não faz o preço frete…
    É para acabar com essa condição injusta, aproveita-se da vulnerabilidade do caminhoneiro ele está fora de sua casa e tem que voltar…

    Assim acontece também com o produtor rural…
    Quando o inicio da safra, escondidos atrás da “lei” oferta e procura, os especuladores inescrupulosos aumentam o preço dos defensivos e insumos, por que sabem que precisam comprar, em contra partida, o preço do frete para transportar esses insumos cai, por que sabem que vão aparecer os caminhões para puxar…então, é um massacre, é como pegar os peixes na pirapora…fácil né? E não foi criado lei para isso?
    Pois é, é exatamente essa proteção que estamos pedindo….
    Outra cilada que os caminhoneiros caem é com os agenciadores e transportadores que repassam o frete numa condição injusta, ficando com até 40% o valor do frete….
    Está na hora do Brasil lutar pro preços altos, salários altos, assim gera-se riqueza…
    Sair desse leilão de preços baixos, salários achatados, povo massacrado…que passa a rir de tudo, pois é desespero, intitulado alegria por alguns….
    O país mudou o governo por acreditar em melhorias substanciais na economia e nos demais seguimentos….
    Se a tabela de frete não é solução, então por favor apresente o que vai resolver a vida do caminhoneiro. O cooperativismo?

  12. É simples e só ela comprar um caminhão e vir para estrada durante seis meses aí ela já comessa a achar q a tabela tem q existir.

  13. Sou caminhoneiro a 15anos, não entendo como podem afirmar que a tabela de frete está sendo prejudicial se a mesma não é paga desde o final da greve do ano passado, venham verificar aqui no mato grosso, aqui nunca foi pago essa tal tabela de frete, vou citar uma cidade como exemplo, venham até Rondonopolis, venham até o posto Aldo Locatelli, onde fica a maior concentração de transportadoras que prestam serviços para esses “unhas de fome” do agronegócio, enfim, a verdade e que ninguém está preocupado com a classe “caminhoneiros”, uma tristeza.

  14. Quem vai acreditar numa ministra manipuladora partidária e sem interesse na realidade ela só quer lucros para o Agro negócio burros dos estrangeiros que agreditarem friamente nela

  15. Como o cargo dela diz ,ela é representante do setor .Foi colocada lá para ver os interesses de seus representados. Por isso não levo em consideração o que fala,pois apenas colabora para novas paralisações, infelizmente quando optamos em beneficiar apenas setor não há entendimento.

  16. Senhora ministra com todo respeito a senhora não sabe o que tá falando . Senhora sabe quanto custa um pneus de camiynhão? Senhora sabe quanto km faz com um litro de óleo o caminhão? Acredito que não por que se
    soubesse dava mais apoio aos autonimos as transportadoras só querem sugar o autonimos hoje no dia 10 de abril de 2019 exatamente 12: 15 horas passei numa transportadoras e me ofereceu de Paranaguá para Rondonopolis MT
    São 1600 km +- com caminhão fazendo 1.85 de média gastará 864 litros vezes 3.28 aqui Paranaguá da equivalente 2.833.92 reais só de óleo diesel o frete total como meu caminhão e bitrem e 37 tonelada vezes 90 reais a tonelada equivalente 3330 reais sendo que tenho que comer pagar pedágio e este valor e cheio tá agora a senhora vem falar q e um tiro no pé acorda senhora nos estamos sendo esplorado e vcs governo e estão ajudando sucatiar todos os caminhões vc falso de trem mas o trem não passa pra levar sua roupa na sua porta nem carregar o lixo que vc produz embora tabela sim tem que ter o táxi e tabelado a soja ,o boi,o salário tudo e tabelado porque só nossos frete não pode ser ? Por temos que ser explorado???

  17. Porque não criam uma tabela para o salario de deputado senador ministro diminuindo para cortar gastos e ajudar o Brasil crescer porque tem que o caminhoneiro tem que trabalhar com pouco lucro muitas vezes pagando pra trabalha..se a tabela foi criada aceite pelo caminhoneiro ela sendo ministra tinha que dar apoio ..ela que fique abastecendo pais 30 dias longe da família volta pra casa devendo quanto chega com tantos acidentes insegurança..

    1. pra começar isto ai nao é tabela de frete é garantia de preco mínimo de frete que muitos não estao pagando ainda@!!!@

  18. Manda essa ministra comprar um caminhão e viver de frete,que ela vai morrer de fome.o preço mínimo é muito importante para a subsistência do caminhoneiro.para de falar merda mulher.

  19. Agronegócio move o país certo, este negócio de tabela de frete mínimo foi tiro no pé de todos encareceu tudo,pessoas que nem sabe o que transportes comprou CAMINHÃO e virou está bagunça, O governo tinha de ter o bom senso de abaixa os combustíveis 38% e pedágios que é imposto duplamente cobrado já pagamos IPVA,então porque pagar pedágio, o LUCRO DA PETROBRÁS é muito grande 38% não afetaria nada é toda população ganharia com isto,frete seria de livre negociação cada um sabe a onde o cinto aperta assim penso eu

  20. Se fala tanto que a tabela causa prejuízo, engraçado que antes da tabela o prejuízo ficava só para o caminhoneiro e ninguém falava nada, gente pelo amor de Deus o frete já cálculo em cima de uma tabela, a diferença que só as transportadoras são favorecidos, o caminhoneiro se vê obrigado a trabalhar com valores de fretes que mau cobrem os custos da viagem, enquanto tava cômodo ganhando nas costas dos caminhoneiros Ninguém reclamava, não é tabelamento o frete e sim piso mínimo igual ao salário mínimo, então pode se pagar igual ou maior valor a livre concorrência pode ser feita, o petróleo subindo semanalmente ninguém fala, ninguém faz nada, exportamos e ainda pagamos mais caro, vamos colocar a mão na consciência senhores governantes,.

  21. Mostra oque tá dando prejuízo não e a tala do frete é o disel mostra no MT tá mais de 4, reais o litro será que VCS não ver isso o Sr fazem de novos pra não ver sabe oque tá dando prejuízo prós agricultura e o preço dos fertilizantes e do veneno VC Sá que tem veneno que custa mais de mil reais o litro isso da prejuízo pro agricultor não o frete tenho amigos no mato Grosso que plantou soja e perdeu no meio do mato o manto tomo conta da lavoura daí ninguém quis colher o soja deles sabe de outro mau do pequeno agricultor são os grandes agricultor tipo senhor dário maggi ele arrenda as terras dos pequenos agricultores por 10 anos aí ele vai constrói Cilo faz cedes em cima de terra arrendada não hora de devolver as terras arrendada aí os grandes agricultor toma os terrenos dos pequenos porque ministra que os grandes fazendeiros não reclama dos insumos nem dos veneno e do disel porque eles querem toma acabar com os pequenos agricultores pra não terem concorrentes se nao fosse isso porque dário maggi compro frota de caminhões novos esse ano ele já tomou várias terras manda envestigar isso no tempo do militar o até época dos 90 o disel era menos da metade do preço da gasolina como na época o pequeno agricultor sobrevivia essa época podia ir vazio de Paranaguá a Sinop busca carga e sobrava dinheiro pra VC ver que não é a tabela de frete sim o combustível dona ministra volte ao passado pesquisa pra ver se é mentira hoje vô carregado e volto carregado e fica o lucro tudo no pedágio e no disel pede pra abaixar o disel EOS fertilizantes e veneno tira imposto dos emolumentos agricultura daí sim VC vai ver todos bem isso sim pense nisso

  22. Como e já gente que paga o salário dela pra ela tabela de frete não vale nada prá essa doia da QRA Cruz carreteiro Mogi das cruzes sp.

  23. Essa Ministra já veio contaminada com a idiotice do ministro anterior, que puxava a brasa para a sua sardinha! É muita imbecilidade imaginar que o custo da produção sofrerá aumento tão significativo por causa de apenas um tabelamento justo por eixo e Km percorrido, que cuja diferença é o preço já praticado hoje, que tira o lucro do transporte. A tabela de preço acima desse já praticado, só está estabelecendo um lucro sobre o custo fixo existente. Sou produtor e sei que o custo de produção pode ser diminuído de várias formas, desde o manejo de pragas e doenças, uso de insumos adequados e perdas na colheita. Concordo que o tabelamento para o frete que considera a IDA e a Volta no valor do mesmo frete é realmente injusto e deve ser excluído.

  24. Sugiro a Ministra se inteirar sobre o assunto antes de defender um único lado, há necessidade de um equilíbrio pq uma das partes apenas abrir mão de sua sobrevivência (transporte) levará ao colapso, pois faltarão caminhões para transportar. Ou se paga um preço justo pelo frete ou teremos alimentos estragando na fazenda e faltando nas prateleiras e como consumidor nem um dos dois é bom nós que pagamos a conta.

css.php
Assine grátis a melhor newsletter sobre agronegócios do Brasil