Home » Notícias » Soja: capim-amargoso pode diminuir produtividade em até 80%; saiba como evitar!

UMA AJUDA NAS LAVOURAS

Soja: capim-amargoso pode diminuir produtividade em até 80%; saiba como evitar!

Invasora é considerada por produtores rurais do Cerrado uma das plantas daninhas mais difíceis de se controlar

28 de março de 2019 às 18h28
Por Kenia Santos, de Lucas do Rio Verde (MT)

Foto: José Luiz Alves/ Giro do Boi 

O capim-amargoso é considerado por produtores do Cerrado uma das plantas daninhas mais difíceis de se controlar. Segundo pesquisa realizada pela consultoria Kleffmann Group, a pedido da Basf, 34% dos agricultores da região revelaram ter dificuldades em combater a planta invasora no ciclo de 2017/2018. O aumento dos custos de produção criou a necessidade de mudanças nas práticas agrícolas para manter o rendimento dos grãos nas lavouras.

De acordo com Basf, as perdas de produtividade com a incidência da planta daninha podem superar 80%, principalmente quando ocorre a partir do estágio inicial de desenvolvimento da cultura.

Visando solucionar esse problema, a empresa apresentou durante a sexta edição da Show Safra BR-163, em Lucas do Rio do Verde (MT), um herbicida que promete ser capaz de controlar o problema nas lavouras.

“O Amplexus é uma ferramenta eficiente no manejo para o controle do capim-amargoso. O químico é capaz de evitar perdas nas lavouras e contribui para a longevidade do cultivo”, afirmou Alessandro Gazzineli, gerente sênior de Marketing. O herbicida também atua no manejo de dessecação pré-plantio da soja, com eficiência no controle de plantas daninhas de folhas estreitas e largas.

Como identificar?

Segundo o engenheiro agrônomo Cleverson Vaz, é fácil identificar o capim-amargoso no meio da lavoura. “É muito comum a planta atingir áreas de pastagem e do Cerrado, que são áreas predominantes aqui na região. O amargoso é uma planta invasora, que serve de hospedeiro para pragas e doenças no período de pousio da área, sendo necessário o controle para redução de fonte de inóculos”, diz

Nas lavouras de soja, Vaz afirma que o problema é ainda maior. “Essa planta daninha tem o que chamamos de touceira vigorosa, ou seja, ela toma o espaço de plantio da oleaginosa, diminuindo a produtividade, além de sugar boa parte dos nutrientes e água do solo”, comenta.

Aplicação do produto

Na hora da aplicação, é importante o produtor levar em conta alguns procedimentos, explica o engenheiro. “É sempre bom salientar que na hora de aplicar o herbicida, o melhor período é o outonal, ou seja,  assim que você colhe a cultura, é recomendado entrar com aplicação do produto”, diz o agrônomo.

“Depois, para o próximo plantio, é importante que a área tenha recebido pelo menos 100 milímetros de chuva, aí sim, passado 30 dias, o produtor pode efetuar o plantio, para não ocorrer o risco de sobrar algum resíduo do herbicida”, finaliza.

1 comentário

  1. […] (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); Source link […]

Deixe um Comentário





Home » Notícias » Soja: capim-amargoso pode diminuir produtividade em até 80%; saiba como evitar!

UMA AJUDA NAS LAVOURAS

Soja: capim-amargoso pode diminuir produtividade em até 80%; saiba como evitar!

Invasora é considerada por produtores rurais do Cerrado uma das plantas daninhas mais difíceis de se controlar

28 de março de 2019 às 18h28
Por Kenia Santos, de Lucas do Rio Verde (MT)

Foto: José Luiz Alves/ Giro do Boi 

O capim-amargoso é considerado por produtores do Cerrado uma das plantas daninhas mais difíceis de se controlar. Segundo pesquisa realizada pela consultoria Kleffmann Group, a pedido da Basf, 34% dos agricultores da região revelaram ter dificuldades em combater a planta invasora no ciclo de 2017/2018. O aumento dos custos de produção criou a necessidade de mudanças nas práticas agrícolas para manter o rendimento dos grãos nas lavouras.

De acordo com Basf, as perdas de produtividade com a incidência da planta daninha podem superar 80%, principalmente quando ocorre a partir do estágio inicial de desenvolvimento da cultura.

Visando solucionar esse problema, a empresa apresentou durante a sexta edição da Show Safra BR-163, em Lucas do Rio do Verde (MT), um herbicida que promete ser capaz de controlar o problema nas lavouras.

“O Amplexus é uma ferramenta eficiente no manejo para o controle do capim-amargoso. O químico é capaz de evitar perdas nas lavouras e contribui para a longevidade do cultivo”, afirmou Alessandro Gazzineli, gerente sênior de Marketing. O herbicida também atua no manejo de dessecação pré-plantio da soja, com eficiência no controle de plantas daninhas de folhas estreitas e largas.

Como identificar?

Segundo o engenheiro agrônomo Cleverson Vaz, é fácil identificar o capim-amargoso no meio da lavoura. “É muito comum a planta atingir áreas de pastagem e do Cerrado, que são áreas predominantes aqui na região. O amargoso é uma planta invasora, que serve de hospedeiro para pragas e doenças no período de pousio da área, sendo necessário o controle para redução de fonte de inóculos”, diz

Nas lavouras de soja, Vaz afirma que o problema é ainda maior. “Essa planta daninha tem o que chamamos de touceira vigorosa, ou seja, ela toma o espaço de plantio da oleaginosa, diminuindo a produtividade, além de sugar boa parte dos nutrientes e água do solo”, comenta.

Aplicação do produto

Na hora da aplicação, é importante o produtor levar em conta alguns procedimentos, explica o engenheiro. “É sempre bom salientar que na hora de aplicar o herbicida, o melhor período é o outonal, ou seja,  assim que você colhe a cultura, é recomendado entrar com aplicação do produto”, diz o agrônomo.

“Depois, para o próximo plantio, é importante que a área tenha recebido pelo menos 100 milímetros de chuva, aí sim, passado 30 dias, o produtor pode efetuar o plantio, para não ocorrer o risco de sobrar algum resíduo do herbicida”, finaliza.

1 comentário

  1. […] (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); Source link […]

Deixe um Comentário





Mais Notícias