Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Peixes » Secretaria de Pesca cancela 300 licenças de pesca profissional

IRREGULARIDADES

Secretaria de Pesca cancela 300 licenças de pesca profissional

Cancelamentos têm como base norma de 2012 e ocorrerão em sete estados

08 de setembro de 2019 às 13h09
Por Canal Rural
pesca

Fonte: Flávio Roberto de Oliveira/ Sindipi

O Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa) publicou nesta sexta-feira, 6, uma portaria que cancela 300 licenças de pescadores profissionais inscritas indevidamente no Registro Geral da Atividade Pesqueira.

As licenças foram canceladas nos estados do Amapá, Pará, Amazonas, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Sergipe e Santa Catarina.

Segundo o secretário Jorge Seif Junior, desde 2014, a Controladoria-Geral da União (CGU) identificou quase 70% de irregularidades nos pagamentos do seguro-defeso. Teriam sido identificadas pessoas que estavam recebendo o benefício sem ter ligação com a atividade pesqueira. Estima-se que o prejuízo aos cofres públicos é de quase R$ 2 bilhões ao ano.

A portaria com os cancelamentos deverá ser afixada na sede das superintendências federais de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SFAs) dos estados.

Recadastramento

O Mapa afirma que está finalizando o recadastramento dos pescadores artesanais, que deverá entrar em operação no final de novembro deste ano. Um cruzamento de dados com todas as bases de dados do governo federal seria a garantia que novas irregularidades não irão ocorrer.
Nova call to action

4 comentários

  1. Maria em 8 de setembro de 2019 às 19:36

    Seria bom se funcionasse aqui em são mateus na barra nova,onde tem 200 habitantes nem todos pescadores.Mas na associação de pescadores tem mas 1000 associados com RGP afirmando-se pescadorea e não são.

  2. Jonas em 8 de setembro de 2019 às 21:29

    Eu vejo muito falar de pescador de carteira proficional ,mais agora pagar por respeito ao tenpo de procriaçao dos peixes a serviços de sobra por tenpo informal nao tem é quem quer trabalhar .

  3. Joaquim em 9 de setembro de 2019 às 08:21

    Sou pescador e n tenho ainda a minha carteira profissional gostaria de saber se o governo n libera as carteiras para os que tem os protocolos desde. 2016

  4. ROBERTO ROCHA TEIXEIRA em 9 de setembro de 2019 às 09:21

    Tem muitos que NÃO pescam nada.
    So pega sexta básica da piracema .

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Peixes » Secretaria de Pesca cancela 300 licenças de pesca profissional

IRREGULARIDADES

Secretaria de Pesca cancela 300 licenças de pesca profissional

Cancelamentos têm como base norma de 2012 e ocorrerão em sete estados

08 de setembro de 2019 às 13h09
Por Canal Rural
pesca

Fonte: Flávio Roberto de Oliveira/ Sindipi

O Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa) publicou nesta sexta-feira, 6, uma portaria que cancela 300 licenças de pescadores profissionais inscritas indevidamente no Registro Geral da Atividade Pesqueira.

As licenças foram canceladas nos estados do Amapá, Pará, Amazonas, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Sergipe e Santa Catarina.

Segundo o secretário Jorge Seif Junior, desde 2014, a Controladoria-Geral da União (CGU) identificou quase 70% de irregularidades nos pagamentos do seguro-defeso. Teriam sido identificadas pessoas que estavam recebendo o benefício sem ter ligação com a atividade pesqueira. Estima-se que o prejuízo aos cofres públicos é de quase R$ 2 bilhões ao ano.

A portaria com os cancelamentos deverá ser afixada na sede das superintendências federais de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SFAs) dos estados.

Recadastramento

O Mapa afirma que está finalizando o recadastramento dos pescadores artesanais, que deverá entrar em operação no final de novembro deste ano. Um cruzamento de dados com todas as bases de dados do governo federal seria a garantia que novas irregularidades não irão ocorrer.
Nova call to action

4 comentários

  1. Maria em 8 de setembro de 2019 às 19:36

    Seria bom se funcionasse aqui em são mateus na barra nova,onde tem 200 habitantes nem todos pescadores.Mas na associação de pescadores tem mas 1000 associados com RGP afirmando-se pescadorea e não são.

  2. Jonas em 8 de setembro de 2019 às 21:29

    Eu vejo muito falar de pescador de carteira proficional ,mais agora pagar por respeito ao tenpo de procriaçao dos peixes a serviços de sobra por tenpo informal nao tem é quem quer trabalhar .

  3. Joaquim em 9 de setembro de 2019 às 08:21

    Sou pescador e n tenho ainda a minha carteira profissional gostaria de saber se o governo n libera as carteiras para os que tem os protocolos desde. 2016

  4. ROBERTO ROCHA TEIXEIRA em 9 de setembro de 2019 às 09:21

    Tem muitos que NÃO pescam nada.
    So pega sexta básica da piracema .

Deixe um Comentário





Mais Notícias