Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Peixes » Rio Araguaia recebe torneio internacional de pesca esportiva

FEITO COM RESPONSABILIDADE

Rio Araguaia recebe torneio internacional de pesca esportiva

Competidores de diversos países vão enfrentar seis das maiores espécies de peixes de água doce do mundo; organização estimula a prática consciente

13 de maio de 2019 às 16h52
Por Canal Rural
Keisuke Onoda, idealizador do torneio de pesca esportiva

Keisuke Onoda, idealizador do torneio de pesca esportiva – Foto: divulgação

Pescadores de diversos países vão participar do 1º Torneio Internacional de Pesca Esportiva, no município de Luiz Alves (GO), entre 20 e 27 de junho. Os competidores vão seis das maiores espécies de peixes de água doce do mundo: aruana, dourada, piraíba, pirarara, pirarucu e tucunaré.

Considerado o primeiro torneio de pesca de isca artificial da Amazônia, o evento visa estimular a prática da pesca consciente, o convívio com a natureza, a preservação ambiental da Amazônia e a reprodução e repovoamento das espécies nos rios, inibindo e restringindo a pesca predatória.

A competição tem também um aspecto social importante, com a Pescaria Feminina e o projeto 100 Pequenos Jornalistas, que promoverá a inclusão digital de crianças e adolescentes de Luiz Alves, que poderão filmar a competição e ter acesso às informações via internet. Eles receberão smartphones da associação do torneio.

Nova call to action

O japonês Keisuke Onoda, que mora há mais de 23 anos no Brasil,  teve inspiração do Paris Dakar para idealizar esse projeto, uma espécie de aliança entre Goiás e Tokyo, que pretende conectar os competidores com os moradores locais, usando equipamentos modernos, técnicas sustentáveis, podendo abrir portas para comércio exterior e oportunidades de turismo na região.

Representante da casa

O brasileiro Thiago Brandão espera sair vencedor e receber o título de pescador mestre da Amazônia. “Estou regularmente indo ao Araguaia, testando as iscas. Certamente essa competição não será fácil, mas com treinamento, acredito que possa ser possível alcançar a vitória”, afirma.

Para vencer, Brandão explica que a melhor estratégia é o mapeamento dos pontos onde os peixes estarão mais ativos. “Essa é uma variável importante. Porém, para mim, além do treino, é preciso boas vibrações, porque a pesca é energia e quando estamos com boa energia sempre vêm bons peixes”.

O competidor goiano pesca há 36 anos e relembra a infância, quando ele e o pai montavam acampamento no Araguaia durante as férias. “Em termos de competição, iniciei há uns quatro ou cinco anos”, acrescenta.

O torneio apresenta um desafio bem maior, segundo Brandão, o que motivou sua participação. “O evento está tomando grandes dimensões e vai, com certeza, fomentar a pesca esportiva para o rio Araguaia, para o meu estado, Goiás, e também em todo o Brasil”, avalia.

Aquicultura: tecnologia israelense está na mira do governo brasileiro

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Peixes » Rio Araguaia recebe torneio internacional de pesca esportiva

FEITO COM RESPONSABILIDADE

Rio Araguaia recebe torneio internacional de pesca esportiva

Competidores de diversos países vão enfrentar seis das maiores espécies de peixes de água doce do mundo; organização estimula a prática consciente

13 de maio de 2019 às 16h52
Por Canal Rural
Keisuke Onoda, idealizador do torneio de pesca esportiva

Keisuke Onoda, idealizador do torneio de pesca esportiva – Foto: divulgação

Pescadores de diversos países vão participar do 1º Torneio Internacional de Pesca Esportiva, no município de Luiz Alves (GO), entre 20 e 27 de junho. Os competidores vão seis das maiores espécies de peixes de água doce do mundo: aruana, dourada, piraíba, pirarara, pirarucu e tucunaré.

Considerado o primeiro torneio de pesca de isca artificial da Amazônia, o evento visa estimular a prática da pesca consciente, o convívio com a natureza, a preservação ambiental da Amazônia e a reprodução e repovoamento das espécies nos rios, inibindo e restringindo a pesca predatória.

A competição tem também um aspecto social importante, com a Pescaria Feminina e o projeto 100 Pequenos Jornalistas, que promoverá a inclusão digital de crianças e adolescentes de Luiz Alves, que poderão filmar a competição e ter acesso às informações via internet. Eles receberão smartphones da associação do torneio.

Nova call to action

O japonês Keisuke Onoda, que mora há mais de 23 anos no Brasil,  teve inspiração do Paris Dakar para idealizar esse projeto, uma espécie de aliança entre Goiás e Tokyo, que pretende conectar os competidores com os moradores locais, usando equipamentos modernos, técnicas sustentáveis, podendo abrir portas para comércio exterior e oportunidades de turismo na região.

Representante da casa

O brasileiro Thiago Brandão espera sair vencedor e receber o título de pescador mestre da Amazônia. “Estou regularmente indo ao Araguaia, testando as iscas. Certamente essa competição não será fácil, mas com treinamento, acredito que possa ser possível alcançar a vitória”, afirma.

Para vencer, Brandão explica que a melhor estratégia é o mapeamento dos pontos onde os peixes estarão mais ativos. “Essa é uma variável importante. Porém, para mim, além do treino, é preciso boas vibrações, porque a pesca é energia e quando estamos com boa energia sempre vêm bons peixes”.

O competidor goiano pesca há 36 anos e relembra a infância, quando ele e o pai montavam acampamento no Araguaia durante as férias. “Em termos de competição, iniciei há uns quatro ou cinco anos”, acrescenta.

O torneio apresenta um desafio bem maior, segundo Brandão, o que motivou sua participação. “O evento está tomando grandes dimensões e vai, com certeza, fomentar a pesca esportiva para o rio Araguaia, para o meu estado, Goiás, e também em todo o Brasil”, avalia.

Aquicultura: tecnologia israelense está na mira do governo brasileiro

Deixe um Comentário





Mais Notícias