Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Peixes » Cadastro de pescadores deve começar em um mês, diz secretário

AQUICULTURA

Cadastro de pescadores deve começar em um mês, diz secretário

O registro é necessário para que o pescador tenha acesso à carteira de pesca e a benefícios como o seguro defeso

22 de julho de 2019 às 10h40
Por Canal Rural
pescador

Foto: Codevasf/divulgação

O recadastramento de pescadores deverá acontecer em aproximadamente um mês, disse o secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Jorge Seif Junior. Segundo ele, o novo sistema já está pronto.

“Ainda será editada uma instrução normativa com todas as regras a serem atendidas para ingresso no novo sistema, que permitirá o cruzamento de dados com tecnologia usada por bancos digitais”, afirmou. O secretário alerta aos trabalhadores da atividade que se organizem, desde já, para apresentar toda a documentação.

Atendendo a uma recomendação da Controladoria-Geral da União (CGU), o registro anterior foi suspenso por conta de irregularidades. Além de recadastrar os pescadores, o novo registro vai permitir a inclusão dos profissionais que pescam com protocolo desde 2015, ano em que o sistema foi suspenso.

O prazo para lançamento da ferramenta foi ampliado para atender aperfeiçoamentos que deverão evitar eventuais fraudes. O cadastro é necessário para que o pescador tenha acesso à carteira de pesca e a benefícios como o seguro defeso.

O descadastramento de pessoas que não tinham o direito de receber o seguro defeso já resultou, de acordo com dados da secretaria, em economia de R$ 6 milhões por ano. O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em articulação com o Ministério da Agricultura, disponibilizou a liberação de linha direta para o descadastramento dos beneficiários do seguro-defeso. O cancelamento do benefício pelo telefone facilitou o desligamento voluntário por pescadores sem direito ao seguro, o que evitou a aplicação, nesses casos, de possíveis penalidades.

Nova call to action

Deixe um Comentário





aquicultura

REGISTRO DE ATIVIDADE

Governo cancela registro de 160 pescadores

23/07/2019 às 10h13
Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Peixes » Cadastro de pescadores deve começar em um mês, diz secretário

AQUICULTURA

Cadastro de pescadores deve começar em um mês, diz secretário

O registro é necessário para que o pescador tenha acesso à carteira de pesca e a benefícios como o seguro defeso

22 de julho de 2019 às 10h40
Por Canal Rural
pescador

Foto: Codevasf/divulgação

O recadastramento de pescadores deverá acontecer em aproximadamente um mês, disse o secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Jorge Seif Junior. Segundo ele, o novo sistema já está pronto.

“Ainda será editada uma instrução normativa com todas as regras a serem atendidas para ingresso no novo sistema, que permitirá o cruzamento de dados com tecnologia usada por bancos digitais”, afirmou. O secretário alerta aos trabalhadores da atividade que se organizem, desde já, para apresentar toda a documentação.

Atendendo a uma recomendação da Controladoria-Geral da União (CGU), o registro anterior foi suspenso por conta de irregularidades. Além de recadastrar os pescadores, o novo registro vai permitir a inclusão dos profissionais que pescam com protocolo desde 2015, ano em que o sistema foi suspenso.

O prazo para lançamento da ferramenta foi ampliado para atender aperfeiçoamentos que deverão evitar eventuais fraudes. O cadastro é necessário para que o pescador tenha acesso à carteira de pesca e a benefícios como o seguro defeso.

O descadastramento de pessoas que não tinham o direito de receber o seguro defeso já resultou, de acordo com dados da secretaria, em economia de R$ 6 milhões por ano. O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em articulação com o Ministério da Agricultura, disponibilizou a liberação de linha direta para o descadastramento dos beneficiários do seguro-defeso. O cancelamento do benefício pelo telefone facilitou o desligamento voluntário por pescadores sem direito ao seguro, o que evitou a aplicação, nesses casos, de possíveis penalidades.

Nova call to action

Deixe um Comentário





Mais Notícias