Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Peixes » Bolsonaro anuncia novidades para o setor pesqueiro

BALANÇO

Bolsonaro anuncia novidades para o setor pesqueiro

O presidente comentou sobre a suspensão da proibição da pesca da tainha, a possibilidade do cultivo de tilápias no lago de Itaipu e revisão de uma lei estadual que limita a pesca de arrasto no RS

01 de agosto de 2019 às 20h55
Por Canal Rural
pescador

Foto: Codevasf/divulgação

O presidente Jair Bolsonaro utilizou a transmissão ao vivo que fez em seu Facebook nesta quinta-feira, 1º, para falar sobre a situação do setor de pesque no Brasil. Acompanhado pelo secretário nacional de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Junior, o presidente comentou sobre a suspensão da proibição da pesca da tainha, a possibilidade do cultivo de tilápias no lago de Itaipu e a revisão de uma lei estadual que limita a pesca de arrasto no Rio Grande do Sul.

“A pesca da tainha havia sido suspensa pelo Ministério Público pelo simples fato de, segundo eles, o governo não ter condições de monitorar a pesca. Com isso, estados do Sul e Sudeste foram afetados diretamente, mas acabamos de derrubar essa decisão na justiça, o que favorece a criação de 1 mil novos empregos diretos”, disse o secretário.

Já no Rio Grande do Sul, pescadores de camarão reclamam que uma lei de 2018 estabeleceu que a pesca do crustáceo seja feita após as 12 milhas náuticas da costa. “É uma lei fundamentada no estudo de uma ONG, que não passou pela secretaria e não foi debatida nas universidades. Ela acabou jogando os pescadores na ilegalidade, pois se sabe que não há pesca de camarão além das 12 milhas”, contou Jorge Seif Junior.

Segundo ele, o governo está fazendo um estudo em parceria com a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) que “tem coletado dados na América Latina e na Ásia com a finalidade de comprovar que, usando a tecnologia e artefatos novos, a pesca de arrasto não é essa destruidora que falam”.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, deverá se reunir nos próximos dias com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para tratar do tema.

Itaipu

Ainda sobre o assunto da pesca nacional, o secretário anunciou que a parte brasileira no lago de Itaipu para a criação de tilápias já está finalizada. “Falta passar uma lei no Congresso do Paraguai para que seja possível iniciar o pescado nessa região fronteiriça”, contou.

Segundo Jorge Seif Junior, apenas no lago de Itaipu seria possível produzir o dobro do que é produzido de tilápias no Brasil atualmente.

Nova call to action

1 comentário

  1. Alan Ricardo Arruda Barbosa em 1 de agosto de 2019 às 21:10

    E os pescadores artesanais como esse processo pode nos ajudar

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Peixes » Bolsonaro anuncia novidades para o setor pesqueiro

BALANÇO

Bolsonaro anuncia novidades para o setor pesqueiro

O presidente comentou sobre a suspensão da proibição da pesca da tainha, a possibilidade do cultivo de tilápias no lago de Itaipu e revisão de uma lei estadual que limita a pesca de arrasto no RS

01 de agosto de 2019 às 20h55
Por Canal Rural
pescador

Foto: Codevasf/divulgação

O presidente Jair Bolsonaro utilizou a transmissão ao vivo que fez em seu Facebook nesta quinta-feira, 1º, para falar sobre a situação do setor de pesque no Brasil. Acompanhado pelo secretário nacional de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Junior, o presidente comentou sobre a suspensão da proibição da pesca da tainha, a possibilidade do cultivo de tilápias no lago de Itaipu e a revisão de uma lei estadual que limita a pesca de arrasto no Rio Grande do Sul.

“A pesca da tainha havia sido suspensa pelo Ministério Público pelo simples fato de, segundo eles, o governo não ter condições de monitorar a pesca. Com isso, estados do Sul e Sudeste foram afetados diretamente, mas acabamos de derrubar essa decisão na justiça, o que favorece a criação de 1 mil novos empregos diretos”, disse o secretário.

Já no Rio Grande do Sul, pescadores de camarão reclamam que uma lei de 2018 estabeleceu que a pesca do crustáceo seja feita após as 12 milhas náuticas da costa. “É uma lei fundamentada no estudo de uma ONG, que não passou pela secretaria e não foi debatida nas universidades. Ela acabou jogando os pescadores na ilegalidade, pois se sabe que não há pesca de camarão além das 12 milhas”, contou Jorge Seif Junior.

Segundo ele, o governo está fazendo um estudo em parceria com a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) que “tem coletado dados na América Latina e na Ásia com a finalidade de comprovar que, usando a tecnologia e artefatos novos, a pesca de arrasto não é essa destruidora que falam”.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, deverá se reunir nos próximos dias com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para tratar do tema.

Itaipu

Ainda sobre o assunto da pesca nacional, o secretário anunciou que a parte brasileira no lago de Itaipu para a criação de tilápias já está finalizada. “Falta passar uma lei no Congresso do Paraguai para que seja possível iniciar o pescado nessa região fronteiriça”, contou.

Segundo Jorge Seif Junior, apenas no lago de Itaipu seria possível produzir o dobro do que é produzido de tilápias no Brasil atualmente.

Nova call to action

1 comentário

  1. Alan Ricardo Arruda Barbosa em 1 de agosto de 2019 às 21:10

    E os pescadores artesanais como esse processo pode nos ajudar

Deixe um Comentário





Mais Notícias