POLÊMICA INTERNACIONAL

Governo diz que vai apoiar exportadores de frango após medida chinesa

O Brasil espera que o governo da China termine a investigação em curso, sem a aplicação de medida antidumping definitiva ao setor

Fonte: Pixabay/montagem Canal Rural

Os Ministérios da Agricultura, da Indústria, Comércio Exterior e Servços (Mdic) e de Relações Exteriores lamentaram, em nota conjunta, a aplicação, pelo governo da China, de medidas antidumping contra a carne de frango do Brasil. “O Brasil manifestou formalmente, no âmbito da investigação, seu entendimento sobre a inexistência de dano aos produtores chineses de produtos de frango causado pelas exportações brasileiras e sobre a ausência de requisitos previstos na normativa da Organização Mundial de Comércio (OMC) que autorizem a imposição de medidas antidumping”, dizem no comunicado.

Nesta sexta-feira, o Ministério do Comércio da China anunciou que adotará; a partir deste sábado tarifas antidumping contra a importação de frangos do Brasil.  A decisão foi tomada depois que a autarquia iniciou uma investigação, em agosto, após reclamações de produtores chineses sobre os preços mais baixos de frangos importados do Brasil. As tarifas que variam de 18,8% a 38,4%. .

O governo brasileiro diz que seguirá em contato com as empresas exportadoras e a associações representativas do setor no Brasil, “fornecendo todo o apoio necessário no transcorrer da investigação e atento ao fiel cumprimento dos acordos da OMC”. “Considerando a ausência de fundamentos no caso concreto, o Brasil espera que o governo da China termine a investigação em curso, sem a aplicação de medida antidumping definitiva”, afirmam.

“O governo brasileiro, no contexto da Parceria Estratégica Global com a China, reitera o seu compromisso na busca de soluções concertadas para questões comerciais, conforme acordado entre os Presidentes dos dois países, em setembro de 2017, em Pequim”, acrescenta na nota.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Assine grátis a melhor newsletter sobre agronegócios do Brasil