COMPARATIVO

SP: rentabilidade do avicultor segue pressionada por custo dos insumos

Preferência por proteína suína e bovina nas festas de fim de ano enfraqueceu a demanda pela carne de frango

frangos em granja
Foto: Lucas Scherer Cardoso/Embrapa

A rentabilidade do avicultor paulista segue pressionada neste começo de ano, com as quedas nos preços do animal vivo, de acordo com pesquisas do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

“As recentes baixas estão atreladas à demanda enfraquecida por carne. Na época das festas de fim de ano, a procura acaba sendo mais aquecida para outras proteínas, como a bovina e suína”, explica a entidade.

Com isso, a liquidez no mercado de cortes de frango esteve fraca, limitando a demanda de frigoríficos por novos lotes de animais vivos.

Problema antigo

Entre os desafios enfrentados pelo setor de avicultura de corte em 2018, esteve a alta nos preços dos insumos da alimentação, como milho e farelo de soja, que resultou em diminuição no poder de compra do produtor de frango vivo, uma vez que os valores do animal não subiram na mesma intensidade.

Segundo dados da consultoria Safras & Mercado, no comparativo entre os meses de janeiro de 2017 e 2018, o preço do frango saiu de R$ 2,70 por quilo e, atualmente, gira em torno de R$ 2,90/kg, em Campinas (SP). A saca de 60 quilos de milho, por sua vez, cotada a R$ 41 custava cerca de R$ 32 no mesmo período do ano passado.

Cotações em outras praças

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


css.php
Assine grátis a melhor newsletter sobre agronegócios do Brasil