Home » Notícias » Pecuária » Aves » Preços do frango ainda podem aumentar mais, afirma BTG

TENDÊNCIA DE MERCADO

Preços do frango ainda podem aumentar mais, afirma BTG

O banco BTG afirmou em relatório divulgado nesta quarta-feira, dia 17, que ainda vê os fundamentos do setor de frango no Brasil como positivos no curto prazo, apesar do aumento de produção, mas que é possível que se esteja próximo do pico do ciclo. Segundo o relatório, “a combinação de forte demanda do exterior, os…

17 de julho de 2019 às 16h30
Por Estadão Conteúdo

O banco BTG afirmou em relatório divulgado nesta quarta-feira, dia 17, que ainda vê os fundamentos do setor de frango no Brasil como positivos no curto prazo, apesar do aumento de produção, mas que é possível que se esteja próximo do pico do ciclo.

Segundo o relatório, “a combinação de forte demanda do exterior, os custos relativamente estáveis (e menores do que no ano passado) e níveis de produção ainda abaixo da máxima dos últimos cinco anos” seriam os fatores que manteriam os spreads positivos no futuro.

 

Deixe um Comentário





Home » Notícias » Pecuária » Aves » Preços do frango ainda podem aumentar mais, afirma BTG

TENDÊNCIA DE MERCADO

Preços do frango ainda podem aumentar mais, afirma BTG

O banco BTG afirmou em relatório divulgado nesta quarta-feira, dia 17, que ainda vê os fundamentos do setor de frango no Brasil como positivos no curto prazo, apesar do aumento de produção, mas que é possível que se esteja próximo do pico do ciclo. Segundo o relatório, “a combinação de forte demanda do exterior, os…

17 de julho de 2019 às 16h30
Por Estadão Conteúdo

O banco BTG afirmou em relatório divulgado nesta quarta-feira, dia 17, que ainda vê os fundamentos do setor de frango no Brasil como positivos no curto prazo, apesar do aumento de produção, mas que é possível que se esteja próximo do pico do ciclo.

Segundo o relatório, “a combinação de forte demanda do exterior, os custos relativamente estáveis (e menores do que no ano passado) e níveis de produção ainda abaixo da máxima dos últimos cinco anos” seriam os fatores que manteriam os spreads positivos no futuro.

 

Deixe um Comentário





Mais Notícias