BOI GORDO

Pecuária de corte teve preços elevados em 2015

Preço médio do boi gordo, em São Paulo, subiu 7,8%

Fonte: MPT-RS/Divulgação

Pelo terceiro ano seguido, os preços em todos os elos da pecuária de corte brasileira estiveram em alta, resultado ainda da baixa oferta causada principalmente pelo clima, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Os valores do boi gordo e da carne atingiram recordes reais em abril e os do bezerro, em maio. Além de as chuvas terem sido abaixo da média de 2013 até meados de 2015 em diversas regiões produtoras, prejudicando as condições das pastagens e, consequentemente, o desenvolvimento e a engorda dos animais, o abate de matrizes em anos anteriores reforçou a queda na disponibilidade interna.

Segundo o Cepea, na comparação do boi gordo (SP) médio de 2015 (calculado com base nas médias mensais; dezembro até dia 21) com o de 2014, constata-se valorização real de 7,8% – valores deflacionados pelo IGP-DI de novembro de 2015.

Para a carne com osso (carcaça casada de boi), no atacado da Grande São Paulo, o aumento é ainda maior, de 9,2%. Esses dados, portanto, mostram que a redução da oferta se sobrepôs à da demanda, neste ano de aumento das taxas de desemprego, de juros e de inflação.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Assine grátis a melhor newsletter sobre agronegócios do Brasil