GREVE

Paralisação ‘já perdeu sua legitimidade’, diz Associação dos Produtores de Suínos

De acordo com comunicado da entidade, manifestação de caminhoneiros coloca em risco saúde, alimentação, segurança e bem-estar de consumidores e animais

Fonte: Arquivo/Agroceres

A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) divulgou comunicado à imprensa no qual considera que a paralisação dos caminhoneiros “já perdeu sua legitimidade”. Conforme a entidade, “essa manifestação tem colocado em risco a saúde, a alimentação, a segurança e o bem-estar dos consumidores e dos animais, que dependem de uma inter-relação de serviços e mão de obra de todo o país, cujo cotidiano tem sido severamente afetado”.
 
A ABCS informa que o impacto para a suinocultura no Brasil, que é o quarto maior produtor mundial da proteína, já atinge 20 milhões de suínos, os quais não estão recebendo alimentação suficiente. Há 167 plantas frigoríficas de aves e suínos paradas e mais de 234 mil trabalhadores estão com atividades suspensas.
 
No comunicado, assinado pelo presidente da ABCS, Marcelo Lopes, a associação ressalta que a liberação de estradas se faz necessária para evitar maiores problemas com desabastecimento, danos ao meio ambiente e à saúde pública, e ainda que milhões de animais continuem morrendo. “Isso pode gerar o possível fechamento de granjas, agroindústrias e cooperativas, que empregam centenas de milhares de brasileiros e movimentam a economia nacional e internacional, colaborando para o agronegócio brasileiro com um quarto da economia do país”, observa a ABCS.
 
A entidade conclui afirmando que a busca por direitos legítimos é de todos nós, mas deve ser feita com racionalidade e que o momento é de pensarmos em sobrevivência. “Esperamos o retorno da normalidade, para que nós, os brasileiros que produzem alimento, trabalham duramente e pagam impostos, não sejamos ainda mais penalizados”, completa.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *