BALANÇO

OIC aponta produção mundial de café recorde em 2017/18

Foi registrada alta de 0,7% em comparação as 157,69 milhões de sacas colhidas na temporada anterior

Fonte: Maria Anffe/ GcomMT

A produção global de café da safra 2017/18, iniciada em outubro, está estimada em 158,78 milhões de sacas de 60 quilos, alta de 0,7% em comparação as 157,69 milhões de sacas colhidas na temporada anterior, disse nesta quarta-feira a Organização Internacional do Café (OIC). O patamar é recorde para a safra mundial da commodity.

A produção de arábica deve atingir 97,32 milhões de sacas, queda de 1,1% em comparação as 98,42 milhões de sacas de 2016/17, por conta de uma queda esperada nas safras do Brasil e da Colômbia.

Já a produção de café robusta está estimada em 61,46 milhões de sacas, alta de 3,7% no comparativo anual devido principalmente a um crescimento no Vietnã.

Depois de atingir 55 milhões de sacas em 2016/17, a produção brasileira está estimada em 51,5 milhões de sacas na safra 2017/18, colhida no ano passado. A queda na produção de arábica chega a 6,4%, devido ao ciclo bianual, à grande incidência de grãos miúdos e à ocorrência de broca em escala maior do que o normal.

Após crescer nos últimos cinco anos, a produção da Colômbia deve cair 4,3% em 2017/18, para 14 milhões de sacas depois que chuvas fortes causaram danos durante o período de florescimento das árvores. Nos últimos três anos,a produção colombiana se expandiu com novas árvores entrando na idade adulta e com um clima favorável.

No Vietnã, a produção de café robusta caiu 11,1% em 2016/17, para 25,54 milhões de sacas por conta de um clima seco e quente. No entanto, a produção deve crescer 11,6% em 2017/18, com chuvas adequadas garantindo uma boa nutrição para as árvores e boas produtividades.

A OIC indica, ainda, um consumo mundial de café de 157,6 milhões de sacas na temporada 2017/18, alta de 1,6% contra as 155 milhões de sacas de 2016/17.

Preços

O indicador de preço composto da Organização Internacional do Café  (OIC) teve média de 114 centavos de dólar por libra-peso em dezembro, nível mais baixo desde fevereiro de 2016, quando chegou a 111,75 centavos.

O indicador iniciou o último mês de 2017 a 117,30 centavos e então caiu para uma mínima de 110,48 centavos em 12 de dezembro. No último dia do mês, o indicador de preço foi de 115,88 centavos. A queda foi verificada principalmente nos preços do café robusta em dezembro, que caiu 4,1%.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *