Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Comissão aprova nova altura para caminhões que transportam animais vivos

NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Comissão aprova nova altura para caminhões que transportam animais vivos

Projeto de lei eleva o limite de 4,40 metros para 4,95 metros. Segundo relator, a medida não encontra obstáculos na estrutura viária disponível no país

06 de novembro de 2019 às 17h13
Por Canal Rural
Caminhão JBS transporte de animais vivos

Motoristas desses caminhões deverão ter habilitação nas categorias D e E, além de treinamento especializado para este tipo de carga. Foto: JBS/divulgação

A Comissão de Viação e Transportes (CVT) da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira , 6, por unanimidade, o relatório do deputado Vicentinho Júnior (PL-TO), favorável ao projeto de lei 3604 de 2019, que eleva de 4,40 para 4,95 metros a altura máxima para os caminhões de transporte de animais vivos (semoventes).

“A alteração do limite de altura para veículos de transporte de semoventes não encontra obstáculos relacionados à estrutura viária disponível no país. Nesse sentido, elevamos o limite máximo já previsto nas normas infralegais,” disse. Ele lembrou que a altura de 4,70 metros já é exigida dos caminhões que transportam veículos (cegonhas), sem que isso provoque problemas no trânsito.

Segundo a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), a limitação obriga o transportador a decidir entre transportar os animais em carrocerias com apenas um andar, o que diminui a eficiência do transporte e, consequentemente, encarece o frete, ou transportá-los em carrocerias com dois andares, o que se desdobra em andares de aproximadamente 1,65 metros, insuficientes para acomodar os animais sem que se configurem maus tratos.

Nesse sentido, Vicentinho destaca ainda no relatório, que a medida contribuirá para a diminuição dos maus tratos aos quais os animais transportados vêm sendo submetidos e também para a diminuição dos fretes desse tipo de carga, ajudando a diminuir, assim, o chamado custo Brasil.

O texto aprovado também determina que o motorista do veículo de transporte deverá ter habilitação nas categorias D e E, além de treinamento especializado para este tipo de carga. A proposta segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

3 comentários

  1. José Luiz T Clementino em 6 de novembro de 2019 às 18:07

    Tudo bem, com essa aprovação com certeza vai aumentar o risco de acidentes.
    Porque, automaticamente passarão a transportar o gado adulto, como a carga viva já é considerada perigosíssima imaginem só como vão ser os galeados, as puxadas nas curvas.
    Acredito eu que é desafiar a lei da física ,
    Colocando vidas em risco nas BR brasileiras.

    Será que pensaram nisso

  2. Marlon Nascimento em 6 de novembro de 2019 às 22:56

    Bom o parlamentar pensou no bem estar animal , so que deveria e criar uma cpi e investigar valores de frete que paga aos donos de caminhao . Ao um monopólio nos frete feito pelos frigorífico e transportadoura.

  3. Adriano César em 7 de novembro de 2019 às 12:06

    Parabéns ao deputado Vicentinho Junio que olhou para uma classe que a anos vem sofrendo com leis que não condiz com a verdade e agora ganhamos esse direito e os animais esse espaço a mais que e tanto ulti

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Comissão aprova nova altura para caminhões que transportam animais vivos

NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Comissão aprova nova altura para caminhões que transportam animais vivos

Projeto de lei eleva o limite de 4,40 metros para 4,95 metros. Segundo relator, a medida não encontra obstáculos na estrutura viária disponível no país

06 de novembro de 2019 às 17h13
Por Canal Rural
Caminhão JBS transporte de animais vivos

Motoristas desses caminhões deverão ter habilitação nas categorias D e E, além de treinamento especializado para este tipo de carga. Foto: JBS/divulgação

A Comissão de Viação e Transportes (CVT) da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira , 6, por unanimidade, o relatório do deputado Vicentinho Júnior (PL-TO), favorável ao projeto de lei 3604 de 2019, que eleva de 4,40 para 4,95 metros a altura máxima para os caminhões de transporte de animais vivos (semoventes).

“A alteração do limite de altura para veículos de transporte de semoventes não encontra obstáculos relacionados à estrutura viária disponível no país. Nesse sentido, elevamos o limite máximo já previsto nas normas infralegais,” disse. Ele lembrou que a altura de 4,70 metros já é exigida dos caminhões que transportam veículos (cegonhas), sem que isso provoque problemas no trânsito.

Segundo a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), a limitação obriga o transportador a decidir entre transportar os animais em carrocerias com apenas um andar, o que diminui a eficiência do transporte e, consequentemente, encarece o frete, ou transportá-los em carrocerias com dois andares, o que se desdobra em andares de aproximadamente 1,65 metros, insuficientes para acomodar os animais sem que se configurem maus tratos.

Nesse sentido, Vicentinho destaca ainda no relatório, que a medida contribuirá para a diminuição dos maus tratos aos quais os animais transportados vêm sendo submetidos e também para a diminuição dos fretes desse tipo de carga, ajudando a diminuir, assim, o chamado custo Brasil.

O texto aprovado também determina que o motorista do veículo de transporte deverá ter habilitação nas categorias D e E, além de treinamento especializado para este tipo de carga. A proposta segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

3 comentários

  1. José Luiz T Clementino em 6 de novembro de 2019 às 18:07

    Tudo bem, com essa aprovação com certeza vai aumentar o risco de acidentes.
    Porque, automaticamente passarão a transportar o gado adulto, como a carga viva já é considerada perigosíssima imaginem só como vão ser os galeados, as puxadas nas curvas.
    Acredito eu que é desafiar a lei da física ,
    Colocando vidas em risco nas BR brasileiras.

    Será que pensaram nisso

  2. Marlon Nascimento em 6 de novembro de 2019 às 22:56

    Bom o parlamentar pensou no bem estar animal , so que deveria e criar uma cpi e investigar valores de frete que paga aos donos de caminhao . Ao um monopólio nos frete feito pelos frigorífico e transportadoura.

  3. Adriano César em 7 de novembro de 2019 às 12:06

    Parabéns ao deputado Vicentinho Junio que olhou para uma classe que a anos vem sofrendo com leis que não condiz com a verdade e agora ganhamos esse direito e os animais esse espaço a mais que e tanto ulti

Deixe um Comentário





Mais Notícias