QUEDA

Milho: segunda safra vai ser menor do que a prevista, diz consultoria

Revisada para baixo, a previsão do total a ser colhido é de 57,2 milhões de toneladas, o que representa uma queda de 9,8% em relação ao ano passado

Fonte: Pixabay

A consultoria AgRural revisou para baixo sua estimativa de produção da segunda safra de milho 2017/2018, a “safrinha”, para 57,2 milhões de toneladas, conforme avaliação finalizada na sexta-feira, dia 4, e divulgada nesta segunda-feira, dia 7. A projeção feita no início de abril estimava 59,9 milhões de toneladas. No comparativo anual, o perspectiva representa queda de 9,8% ante 63,5 milhões de toneladas produzidas em igual período de 2016/2017. Os dados referem-se ao cultivo da região Centro-Sul do país.

Segundo a consultoria, o corte de 2,7 milhões de toneladas na estimativa deve-se a um ajuste de área, que caiu de 10,4 milhões para 10,3 milhões de hectares e representa uma redução de 5,2% no comparativo anual. A expectativa de produtividade rompeu a linha de tendência e ficou em 92,2 sacas por hectare, 4,9% menor que o rendimento da temporada de 2016/2017.

“A produção estimada para 2018 é inferior à colhida em 2017 em todos os estados do Centro-Sul”, ressalta a AgRural, e o resultado também foi influenciado pela falta de chuvas em abril, com destaque para o Paraná e Mato Grosso do Sul. Ainda há previsões de tempo seco na primeira quinzena de maio, especialmente no Centro-Oeste e em Minas Gerais.

Para a primeira safra de milho 2017/2018, cuja colheita atingiu 92% até quinta-feira, 3, a AgRural fez ajustes pontuais de área e produtividade, que levaram a produção do Brasil a 26,7 milhões de toneladas, ante 26,2 milhões de toneladas na estimativa de abril e 30,5 milhões de toneladas em 2016/2017.

Na variação semanal, a colheita aumentou 4 pontos percentuais, está abaixo dos 93% de um ano antes e acima dos 89% da média de cinco anos.

Soja

A consultoria elevou a estimativa para a produção nacional de soja 2017/2018 a 119,2 milhões de toneladas, ante as 119 milhões de toneladas projetadas no levantamento de abril. No comparativo anual, a expectativa representa avanço de 4,47% ante os 114,1 milhões de toneladas produzidas na temporada de 2016/17. A avaliação foi realizada até a última sexta-feira, 4, e divulgada nesta segunda-feira, dia 7.

A expectativa para a produtividade média está em 57,2 sacas por hectare e a colheita foi concluída em 97% da área cultivada com a oleaginosa no país, até a quinta-feira, dia 3.

No levantamento anterior, a produtividade estava estimada em 57,1 sacas por hectare.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *