Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Governo quer reduzir preço da ração para peixe na Amazônia

Governo quer reduzir preço da ração para peixe na Amazônia

Valor alto dificulta desenvolvimento da pisciculturaO ministro da Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca, Altemir Gregolin, afirmou que a Empresa Brasileira de Pesquisa em Agropecuária (Embrapa), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e a Escola Técnica Federal do Amazonas estão desenvolvendo pesquisas para baratear o custo da ração utilizada na criação de peixes na Amazônia.

24 de maio de 2009 às 18h30
Por AGÊNCIA CÂMARA

Gregolin participou de audiência pública promovida pela Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional para discutir o Plano Amazônia Sustentável Aquicultura e Pesca. Questionado sobre o assunto por deputados, o ministro admitiu que o preço atual das rações é “um grande desafio” para desenvolver o setor na região. Gregolin citou ainda a conclusão da BR 163 como uma outra medida que poderá reduzir os custos de produção.

O barateamento das rações foi listado entre os principais entraves da produção de peixes na Amazônia pelo deputado Silas Câmara (PSC-AM), presidente da comissão e autor do requerimento para a realização da audiência. Para ele, a coordenação das políticas publicas e seus investimentos também é importante para desenvolver a região.

O ministro informou ainda que o governo analisa a inclusão da aquicultura e da pesca no Pronaf Mais Alimento, atualmente destinado às pessoas físicas enquadradas como agricultores familiares no Pronaf.

? É uma linha de crédito excelente, porque financia até R$ 100 mil com juros de 2% ao ano e prazo de 10 anos para pagar ? destacou.

O ministro disse que esses recursos poderiam financiar a modernização das embarcações da região e a construção de tanques para criar os peixes.

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Pecuária » Governo quer reduzir preço da ração para peixe na Amazônia

Governo quer reduzir preço da ração para peixe na Amazônia

Valor alto dificulta desenvolvimento da pisciculturaO ministro da Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca, Altemir Gregolin, afirmou que a Empresa Brasileira de Pesquisa em Agropecuária (Embrapa), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e a Escola Técnica Federal do Amazonas estão desenvolvendo pesquisas para baratear o custo da ração utilizada na criação de peixes na Amazônia.

24 de maio de 2009 às 18h30
Por AGÊNCIA CÂMARA

Gregolin participou de audiência pública promovida pela Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional para discutir o Plano Amazônia Sustentável Aquicultura e Pesca. Questionado sobre o assunto por deputados, o ministro admitiu que o preço atual das rações é “um grande desafio” para desenvolver o setor na região. Gregolin citou ainda a conclusão da BR 163 como uma outra medida que poderá reduzir os custos de produção.

O barateamento das rações foi listado entre os principais entraves da produção de peixes na Amazônia pelo deputado Silas Câmara (PSC-AM), presidente da comissão e autor do requerimento para a realização da audiência. Para ele, a coordenação das políticas publicas e seus investimentos também é importante para desenvolver a região.

O ministro informou ainda que o governo analisa a inclusão da aquicultura e da pesca no Pronaf Mais Alimento, atualmente destinado às pessoas físicas enquadradas como agricultores familiares no Pronaf.

? É uma linha de crédito excelente, porque financia até R$ 100 mil com juros de 2% ao ano e prazo de 10 anos para pagar ? destacou.

O ministro disse que esses recursos poderiam financiar a modernização das embarcações da região e a construção de tanques para criar os peixes.

Deixe um Comentário





Mais Notícias

COMÉRCIO INTERNACIONAL

Exportação de melão cresceu 35% em agosto, diz Cepea

18/09/2019 às 20h28
lca, economia, governo

BALANÇO

PIB do agro cresce 0,53% no primeiro semestre

18/09/2019 às 17h50