Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Governo federal registra recorde de arrecadação

Governo federal registra recorde de arrecadação

Valor chega a R$ 701,4 bilhões, aumento de 7,68%O governo federal registrou recorde de arrecadação em 2008. De acordo com a Receita Federal, a arrecadação foi de R$ 685,6 bilhões. Corrigido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) , o valor chega a R$ 701,4 bilhões, 7,68% a mais que os R$ 651,371 bilhões obtidos em 2007. A previsão para 2008 era arrecadar R$ 640 bilhões. Segundo o secretário-adjunto da Receita, Otacílio Cartaxo, o recorde foi obtido mesmo com o fim da CPMF e o resultado é considerado excelente para um ano de crise.

27 de janeiro de 2009 às 18h30
Por AGÊNCIA BRASIL E CANAL RURAL

O crescimento foi impulsionado pelo Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) e Pessoa Jurídica (IRPJ) e pela Contribuição Social sobre os Lucros Líquidos (CSLL) das empresas. Estes dois últimos, de janeiro a outubro, representaram 49% da arrecadação federal.

Segundo os dados, a partir de novembro e dezembro aconteceram os decréscimos provocados pela crise financeira. Mesmo assim, o IRPJ e o CSLL continuaram tendo 44% de participação no total arrecadado pelo governo. Para este ano, a Receita Federal não revelou uma estimativa, devido às constantes alterações no cenário econômico, provocadas pela crise.

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Governo federal registra recorde de arrecadação

Governo federal registra recorde de arrecadação

Valor chega a R$ 701,4 bilhões, aumento de 7,68%O governo federal registrou recorde de arrecadação em 2008. De acordo com a Receita Federal, a arrecadação foi de R$ 685,6 bilhões. Corrigido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) , o valor chega a R$ 701,4 bilhões, 7,68% a mais que os R$ 651,371 bilhões obtidos em 2007. A previsão para 2008 era arrecadar R$ 640 bilhões. Segundo o secretário-adjunto da Receita, Otacílio Cartaxo, o recorde foi obtido mesmo com o fim da CPMF e o resultado é considerado excelente para um ano de crise.

27 de janeiro de 2009 às 18h30
Por AGÊNCIA BRASIL E CANAL RURAL

O crescimento foi impulsionado pelo Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) e Pessoa Jurídica (IRPJ) e pela Contribuição Social sobre os Lucros Líquidos (CSLL) das empresas. Estes dois últimos, de janeiro a outubro, representaram 49% da arrecadação federal.

Segundo os dados, a partir de novembro e dezembro aconteceram os decréscimos provocados pela crise financeira. Mesmo assim, o IRPJ e o CSLL continuaram tendo 44% de participação no total arrecadado pelo governo. Para este ano, a Receita Federal não revelou uma estimativa, devido às constantes alterações no cenário econômico, provocadas pela crise.

Deixe um Comentário





Mais Notícias