COMÉRCIO EXTERIOR

Exportação de café torrado e moído em 2014 cai 26,85%

Receita cambial totaliza US$ 11,603 milhões, segundo Ministério da AgriculturaA receita cambial com exportação brasileira de café torrado e moído registrou queda de 26,85% em 2014, em relação ao ano anterior. Os industriais faturaram US$ 11,603 milhões, em comparação com US$ 15,861 milhões em 2013. 

Os dados foram divulgados nessa terça, dia 13, pela Secretaria de Produção e Agroenergia, do Ministério da Agricultura, com base em números da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O País exportou no período 1,586 mil toneladas do produto, volume 21,25% menor em relação ao ano anterior (2,014 mil toneladas). O preço médio da tonelada no período ficou em US$ 7,316 mil a tonelada, ante US$ 7,875 mil a tonelada, representando diminuição de 7,11%.

Segundo o relatório, os Estados Unidos foram o principal destino do café processado brasileiro, com redução de 40,63%, em termos de receita. O segundo principal mercado é a Argentina, cuja receita caiu 6,94%, seguida de Japão (23,15%).

Café solúvel

A receita com exportação de café solúvel apresentou queda de 13,30%, com industriais faturando US$ 563,324 milhões, em comparação com US$ 649,766 milhões em 2013,

As vendas totalizaram 74,894 mil toneladas, queda de 6,13% em relação a 2013 (79,782 mil toneladas). O preço médio da tonelada ficou em US$ 7,522 mil a tonelada, ante US$ 8,144 mil a tonelada em 2013, representando queda de 7,65%.

Conforme o relatório, os Estados Unidos foram o principal do destino do café processado no período, com diminuição de 7,10% em termos de receita sobre 2013. Entre os 15 principais destinos do café processado brasileiro, apenas 4 tiveram elevação em receita no período: Chile (88,23%), Canadá (14,35%), Malásia (12,38%) e Cingapura (6,53%). Em contrapartida, houve expressiva queda para Argentina (-55,54%), Indonésia (-41,78%), Coreia do Sul (-39,67%) e Rússia (-27,30%).

O principal comprador de café solúvel brasileiro no período, em volume, foram os Estados Unidos, que apresentaram leve aumento de 0,59% ante 2013. Em termos porcentuais, houve aumento significativo no volume vendido para Chile (143,33%) e Canadá (25,98%). Em contrapartida, houve queda em volume para nove principais destinos, com destaque para: Argentina (-56,42%), Indonésia (-33,11%), Arábia Saudita (-24,01%) e Reino Unido (-22,23%).

Café verde

O ganho com exportação de café verde apresentou alta de 31,84%, com o faturamento alcançando US$ 6,041 bilhões, ante US$ 4,582 bilhões em 2013. O volume embarcado no período teve aumento de 16,91%, para 1,986 milhão de toneladas ante 1,699 toneladas em 2013.

O preço médio de exportação registrou elevação de 12,77% no período, de US$ 2,697 mil a tonelada para US$ 3,041 mil a tonelada. A receita cambial foi positiva para todos os 15 principais destinos do café brasileiro. Foi significativo, em termos porcentuais, o aumento no faturamento para México (782,83%), Canadá (60,31%), Bélgica (53,03%), Rússia (49,56%) e Alemanha (48,26%).

O principal comprador de café verde brasileiro no período, em volume, foram os Estados Unidos, que apresentaram elevação de 19,56% ante 2013. O segundo colocado foi a Alemanha (21,37%). Entre os 15 principais compradores, o volume embarcado aumentou para todos os destinos, com exceção de Suécia (-4,77%) e Japão (-3,45%).

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *