Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Em São Paulo, Bolsonaro recebe prêmio de honraria do Mérito Industrial

HOMENAGEM

Em São Paulo, Bolsonaro recebe prêmio de honraria do Mérito Industrial

A solenidade aconteceu na noite desta terça-feira, dia 11, em encontro com lideranças empresariais na sede da FIESP, na capital paulista

12 de junho de 2019 às 10h05
Por Estadão Conteúdo

Presidente da República, Jair Bolsonaro, cumprimenta alunos do Senai, medalha de ouro no World Skills, campeonato mundial de formação profissional. Foto: Alan Santos/PR

O presidente da República Jair Bolsonaro recebeu a homenagem Ordem do Mérito Industrial São Paulo, em encontro com lideranças empresariais na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista, na noite desta terça-feira, dia 11. Cinquenta e seis autoridades já receberam a condecoração, entre reis, príncipes, presidentes e ministros.

Ao se dirigir aos empresários, o presidente afirmou que cabe ao governo não atrapalhar a classe empresarial do país. “Os senhores podem até sobreviver sem governo, mas o governo sucumbirá sem os senhores. Para parafrasear Margaret Tatcher, quem deve conduzir o destino da nação são os senhores, o povo, vocês que têm que dar um norte para nós. O que temos obrigação de fazer? Não atrapalhá-los, coisa muito comum há pouco tempo”, disse.

Estavam presentes no evento os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, além do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, que agradeceu a presença de Bolsonaro e disse que a política do governo demonstra respeito às classes produtoras do país.

“Nós estamos alinhados com a sua agenda, com a agenda do governo. Estamos alinhados com a prioridade dada pelo ministro Paulo Guedes, sob sua orientação, para aprovar a reforma da Previdência”, disse Skaf. Para ele, a nova Previdência abrirá a porta para outras reformas, como a tributária.

Meio Ambiente

Ainda em relação a medidas que afetam os empresários no país, Bolsonaro elogiou o desempenho do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ao destacar que o primeiro bimestre deste ano registrou o menor número de multas no campo. “Os produtores rurais cada vez tem menos medo do Ibama”, disse o presidente.

“O agronegócio, em grande parte, é a locomotiva da nossa economia. Não podemos ter uma política ambiental, como tínhamos há pouco tempo, da indústria da demarcação de terras indígenas, da indústria de quilombolas, da indústria de estações ecológicas”, avaliou Bolsonaro.

Previdência

Ao defender a reforma da Previdência, o presidente foi aplaudido pelos empresários. “Quero ter a satisfação, no final de 2022, de dever cumprido. De ter realmente feito pelo nosso Brasil. E isso passa agora pelas próximas semanas na questão da nova Previdência. Não temos outra alternativa. É essa a alternativa”, disse, acrescentando que após a aprovação, o ministro Paulo Guedes vai dar prosseguimento a pautas de desburocratização e diminuição de impostos.

“Tudo virá após essa nossa reforma. É um sinal, para dentro e para fora do Brasil, de que estamos fazendo o dever de casa. Ninguém vai investir em cima de algo que realmente não está dando certo. O nosso Brasil, após essa reforma, vai dar sinais mais do que suficientes de que estamos realmente dando certo”, disse.

Bolsonaro fez ainda comparações no âmbito internacional: “Vamos cada vez mais buscar fazer o Brasil próximo do que são os Estados Unidos”. Ele afirmou que esteve na Argentina há pouco tempo e que é preciso se preocupar com a situação naquele país: “O que cada um puder fazer pela Argentina faça, se não teremos uma Venezuela aqui no Cone Sul”, disse.

4 comentários

  1. Acácio José de Morais em 12 de junho de 2019 às 13:34

    Nosso grande presidente merece todos os méritos possíveis, Tenho orgulho de ter votado num grande Patriota, Também estão orgulhosos mais de 55 milhões de brasileiros que acreditaram, Estamos de pé como bons soldados prontos para defende-lo se houver necessidade: Temos também o respaldo de mais de 500 mil soldados das forças armada deste pais: Acho bom nenhum aventureiro querer mudar essa situação que nossa Pátria vive nesse momento extraordinário de tranquilidade e disciplina que não tínhamos antes: Deus Abençoe nosso Presidente, Deus abençoe nossa Nação:

  2. Acácio José de Morais em 12 de junho de 2019 às 13:39

    Foi o primeiro presidente que eu conheço que após as eleições, A primeira coisa que fez, Foi agradecer à Deus pela grande vitória,
    Tenho certeza que Deus esta nesse negócio, Tenho certeza que esta grande nação esta no caminho certo, e, nas mãos certa também:
    Deus continue abençoando a Pátria Brasileira:

  3. Acácio José de Morais em 12 de junho de 2019 às 13:41

    Foi o primeiro presidente que eu conheço que após as eleições, A primeira coisa que fez, Foi agradecer à Deus pela grande vitória,

    Deus é Fiel:

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Em São Paulo, Bolsonaro recebe prêmio de honraria do Mérito Industrial

HOMENAGEM

Em São Paulo, Bolsonaro recebe prêmio de honraria do Mérito Industrial

A solenidade aconteceu na noite desta terça-feira, dia 11, em encontro com lideranças empresariais na sede da FIESP, na capital paulista

12 de junho de 2019 às 10h05
Por Estadão Conteúdo

Presidente da República, Jair Bolsonaro, cumprimenta alunos do Senai, medalha de ouro no World Skills, campeonato mundial de formação profissional. Foto: Alan Santos/PR

O presidente da República Jair Bolsonaro recebeu a homenagem Ordem do Mérito Industrial São Paulo, em encontro com lideranças empresariais na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista, na noite desta terça-feira, dia 11. Cinquenta e seis autoridades já receberam a condecoração, entre reis, príncipes, presidentes e ministros.

Ao se dirigir aos empresários, o presidente afirmou que cabe ao governo não atrapalhar a classe empresarial do país. “Os senhores podem até sobreviver sem governo, mas o governo sucumbirá sem os senhores. Para parafrasear Margaret Tatcher, quem deve conduzir o destino da nação são os senhores, o povo, vocês que têm que dar um norte para nós. O que temos obrigação de fazer? Não atrapalhá-los, coisa muito comum há pouco tempo”, disse.

Estavam presentes no evento os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, além do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, que agradeceu a presença de Bolsonaro e disse que a política do governo demonstra respeito às classes produtoras do país.

“Nós estamos alinhados com a sua agenda, com a agenda do governo. Estamos alinhados com a prioridade dada pelo ministro Paulo Guedes, sob sua orientação, para aprovar a reforma da Previdência”, disse Skaf. Para ele, a nova Previdência abrirá a porta para outras reformas, como a tributária.

Meio Ambiente

Ainda em relação a medidas que afetam os empresários no país, Bolsonaro elogiou o desempenho do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ao destacar que o primeiro bimestre deste ano registrou o menor número de multas no campo. “Os produtores rurais cada vez tem menos medo do Ibama”, disse o presidente.

“O agronegócio, em grande parte, é a locomotiva da nossa economia. Não podemos ter uma política ambiental, como tínhamos há pouco tempo, da indústria da demarcação de terras indígenas, da indústria de quilombolas, da indústria de estações ecológicas”, avaliou Bolsonaro.

Previdência

Ao defender a reforma da Previdência, o presidente foi aplaudido pelos empresários. “Quero ter a satisfação, no final de 2022, de dever cumprido. De ter realmente feito pelo nosso Brasil. E isso passa agora pelas próximas semanas na questão da nova Previdência. Não temos outra alternativa. É essa a alternativa”, disse, acrescentando que após a aprovação, o ministro Paulo Guedes vai dar prosseguimento a pautas de desburocratização e diminuição de impostos.

“Tudo virá após essa nossa reforma. É um sinal, para dentro e para fora do Brasil, de que estamos fazendo o dever de casa. Ninguém vai investir em cima de algo que realmente não está dando certo. O nosso Brasil, após essa reforma, vai dar sinais mais do que suficientes de que estamos realmente dando certo”, disse.

Bolsonaro fez ainda comparações no âmbito internacional: “Vamos cada vez mais buscar fazer o Brasil próximo do que são os Estados Unidos”. Ele afirmou que esteve na Argentina há pouco tempo e que é preciso se preocupar com a situação naquele país: “O que cada um puder fazer pela Argentina faça, se não teremos uma Venezuela aqui no Cone Sul”, disse.

4 comentários

  1. Acácio José de Morais em 12 de junho de 2019 às 13:34

    Nosso grande presidente merece todos os méritos possíveis, Tenho orgulho de ter votado num grande Patriota, Também estão orgulhosos mais de 55 milhões de brasileiros que acreditaram, Estamos de pé como bons soldados prontos para defende-lo se houver necessidade: Temos também o respaldo de mais de 500 mil soldados das forças armada deste pais: Acho bom nenhum aventureiro querer mudar essa situação que nossa Pátria vive nesse momento extraordinário de tranquilidade e disciplina que não tínhamos antes: Deus Abençoe nosso Presidente, Deus abençoe nossa Nação:

  2. Acácio José de Morais em 12 de junho de 2019 às 13:39

    Foi o primeiro presidente que eu conheço que após as eleições, A primeira coisa que fez, Foi agradecer à Deus pela grande vitória,
    Tenho certeza que Deus esta nesse negócio, Tenho certeza que esta grande nação esta no caminho certo, e, nas mãos certa também:
    Deus continue abençoando a Pátria Brasileira:

  3. Acácio José de Morais em 12 de junho de 2019 às 13:41

    Foi o primeiro presidente que eu conheço que após as eleições, A primeira coisa que fez, Foi agradecer à Deus pela grande vitória,

    Deus é Fiel:

Deixe um Comentário





Mais Notícias