MERCADO

Demanda aquecida impulsiona cotação do suíno

No estado de São Paulo, todos os tradicionais cortes de festas de fim de ano apresentaram alta nos preços

Devido à proximidade do fim de ano e à expectativa de aquecimento nas vendas de carne suína, alguns frigoríficos já estão formando estoques, impulsionando os preços das carnes e dos cortes, principalmente no Sudeste do país.

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), essa valorização no atacado, por sua vez, já é vista também para o animal, que registra oferta ajustada frente à reação na demanda.  

Na região de Bragança Paulista, Campinas, Piracicaba, São Paulo e Sorocaba, no interior de São Paulo, o suíno foi cotado a R$ 4,12 o quilo nesta quinta-feira, dia 16, alta de 1,2 % frente à quinta anterior.

No estado de São Paulo, todos os tradicionais cortes de festas também têm apresentado altas nos preços, com destaque para o lombo, que se valorizou 2,6% no mesmo período de comparação, indo a R$ 10,27. No atacado da grande São Paulo, as cotações da carcaça especial também subiram, 1,1% em sete dias, a R$ 6,38.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *