FINANCIAMENTO

Contratação de crédito rural até outubro soma R$ 64 bilhões

Volume divulgado pelo Ministério da Agricultura é 26% superior ao de igual período do ano passado; segundo o governo, houve aumento de aplicação em todas as modalidades de crédito

Cifrão no meio da lavoura
Foto: Ministério da Agricultura

A contratação do crédito rural pelo Plano Agrícola e Pecuário (PAP) por médios e grandes produtores rurais atingiu R$ 64 bilhões, de julho a outubro deste ano, 26% a mais do que na safra anterior em igual período. Os dados constam do Relatório de Financiamento Agropecuário de liberação de recursos da safra 2018/2019, divulgado pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), nesta quinta-feira, dia 8.

De acordo com o relatório, houve aumento de aplicação em todas as finalidades do crédito. No custeio, o aumento foi de 20%, correspondendo a um total aplicado de R$ 37,4 bilhões. A industrialização cresceu 49%, totalizando R$ 3 bilhões, e a comercialização teve alta de 30% superior à safra passada, somando R$ 11,3 bilhões. Os investimentos somam aplicações, no período, de R$ 12,5 bilhões, 38% acima de igual período da safra anterior.

Quanto aos programas específicos de investimento, o Sistema do Banco Central (Sicor) contabilizou mais de R$ 4 bilhões aplicados, nesses primeiros quatro meses da safra, pelo Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota), correspondendo a aumento de 62% em relação à safra passada.

De acordo com o estudo, o número de contratos aumentou em 7%, contabilizando 258 mil operações. A atividade agrícola representou 74% do valor aplicado, ou R$ 47,4 bilhões. Já a pecuária contou com R$ 16,7 bilhões contratados.

Quanto às fontes de recursos, a poupança rural controlada se destaca com participação de 36%, no total das contratações do crédito rural, o que representam R$ 22,8 bilhões. Em relação aos recursos com taxas de juros livres, as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) registraram montante aplicado de R$ 7,8 bilhões, sendo que, destes, R$ 5,7 bilhões a taxas de até 8,5% ao ano.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *