OPORTUNIDADE

Basf oferece vagas de estágio para a área agrícola

Os postos de trabalho ficam em SP, MG e RS e são destinadas a estudantes de engenharia agronômica, agronomia e biologia. Saiba como participar da seleção, que vai até 9 de abril

Fonte: Divulgação

Quer iniciar a sua carreira em um programa de estágio no qual você terá a oportunidade de participar de todas as etapas do desenvolvimento de soluções para a área agrícola e ainda vivenciar o dia a dia de uma grande empresa? Então não deixe de se inscrever no Programa de Estágio da Basf. As 24 vagas oferecidas são para trabalhar nas estações experimentais que ficam nos municípios de Jaboticabal (SP), Passo Fundo (RS), Santo Antônio de Posse (SP) e Uberlândia (MG).

Os selecionados irão atuar nos laboratórios da empresa e no campo nas áreas de pesquisa e desenvolvimento. Os interessados em participar da seleção devem estar cursando o último ano de agronomia ou engenharia agronômica. Também podem se candidatar estudantes a partir do segundo ano de biologia.

O processo de seleção inclui dinâmicas de grupo e entrevistas. É necessário ter domínio do pacote Office, inglês intermediário e disponibilidade para estagiar de 6 a 8 horas por dia.

“O programa de estágio da Basf oferece ao estudante a possibilidade de vivenciar os desafios da profissão por meio da prática, ou seja, quem for selecionado irá participar de projetos estratégicos e comprometidos com a sustentabilidade do agronegócio. Para a Basf, também é uma oportunidade de conhecer novos talentos e trocar experiências que agregam valor às nossas soluções”, diz Gabriela Camargo, gerente de recursos humanos da empresa.

As inscrições devem ser feitas até o dia 9 de abril pelo site do programa.  O programa tem duração de seis meses, e os selecionados iniciam o estágio em junho de 2018.

Ricardo Boccato é pesquisador sênior de Desenvolvimento de Produto e Mercado da Basf para América Latina. O seu primeiro contato com o mundo corporativo foi em 2011, por meio do programa de estágios da empresa. “O programa me formou profissionalmente. Eu tive a oportunidade de participar do desenvolvimento de novos produtos, de trabalhar com mais foco e de lidar com prazos. Outro ponto interessante é que o estágio não era somente dentro dos laboratórios. Eu conheci diversos produtores que reforçaram ainda mais o valor do meu trabalho em alimentar uma população crescente de forma segura e sustentável”, afirma Ricardo.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *