ATRASO NA SAFRA

GO: Aprosoja pede prorrogação do plantio do milho 2ª safra

De acordo com o Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária Goiana (Ifag), 55% da área com o cereal foi cultivada até o momento, contra 70% no ano passado

Fonte: Aprosoja-GO

O atraso no plantio de milho em Goiás levou a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Goiás (Aprosoja-GO) a solicitar ao Ministério da Agricultura a extensão das janelas de plantio indicadas no Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC).

De acordo com a entidade, as chuvas que faltaram no início de outubro, atrasando o plantio da safra de soja, estão mais regulares neste final de fevereiro e, agora, dificultam a colheita da oleaginosa e plantio do cereal.

Segundo o Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária Goiana (Ifag), a área já colhida no estado não passa de 40% do total plantado (3,390 milhões de hectares). Como consequência, a instalação da safrinha segue em ritmo menor que em 2017: cerca de 55% do milho foi cultivado até o momento, enquanto na mesma época do ano passado a semeadura do cereal chegava a 70% da área.

O consultor técnico da Aprosoja-GO, Cristiano Palavro, explica que a secretaria de política agrícola do governo está analisando o pedido. “Acreditamos ser possível que a prorrogação ocorra, dando maior tranquilidade aos produtores que estão com a colheita da soja atrasada e já compraram insumos para implementar as lavouras de milho”, disse.

De acordo com ele, as chuvas ampliam a disponibilidade de água no solo e estão sendo importantes para o bom desenvolvimento do milho que foi cultivado, especialmente no Sudoeste goiano, que responde por 80% da safrinha. Na avaliação do consultor técnico, as condições pluviométricas na primeira quinzena de março podem incentivar o avanço da semeadura naquele mês.

Ainda que os produtores estendam o plantio para fora da janela ideal, a Aprosoja-GO estima certa redução na área de segunda safra de milho. Enquanto a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projeta uma queda de 5,1% em relação à safra anterior, de 1,260 milhão de hectares para 1,196 milhão de hectares, a Aprosoja-GO estima mais. “Acreditamos que este número pode ser um pouco maior, chegando a até 10%”, observa Palavro.

Zoneamento agrícola

Enquanto o Ministério da Agricultura não se manifesta sobre o pedido de prorrogação do zoneamento, a Aprosoja-GO orienta os produtores que se atentem ao previsto na regra vigente antes de implementarem sua safrinha.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *