TRABALHOS DE CAMPO

Colheita do trigo no Rio Grande do Sul atinge 48% da área

Chuva que atingiu a região favoreceu o aparecimento de doenças fúngicas. Com isso, produtores já recorrem ao Proagro

Foto: Chuniti Kawamura/ANPr

A colheita do trigo atingiu 48% da área no Rio Grande do Sul, restando apenas as regiões do planalto médio e o alto da Serra do Botucaraí para tornar os trabalhos de campo intensos no estado.

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater-RS) indicou que os primeiros rendimentos do cereal estão bastante variados, conforme os danos provocados pelos eventos climáticos. Além disso, a forte incidência de doenças fúngicas, principalmente giberela, septória e brusone, está diminuindo a produtividade da lavoura, com perda de qualidade do produto.

Por conta disso, produtores rurais têm recorrido ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), que garante a exoneração de obrigações financeiras relativas a operação de crédito rural de custeio em casos de fenômenos naturais, pragas e doenças.

Chuva favorece aparecimento de doenças em lavouras de trigo no RS

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *