Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Soja » Ministério da Agricultura garante segurança de soja exportada à Rússia

MERCADO INTERNACIONAL

Ministério da Agricultura garante segurança de soja exportada à Rússia

De acordo com nota divulgada pela pasta, níveis do herbicida detectados no grão exportado não constituem risco à saúde

01 de fevereiro de 2019 às 19h24
Por Estadão Conteúdo
soja no porto de Paranaguá

Foto: APPA

O Ministério da Agricultura divulgou nota oficial nesta sexta-feira, dia 1º, informando que os níveis de glifosato detectados em soja brasileira exportada à Rússia “são mais de cem vezes inferiores aos limites acordados no Codex Alimentarius e não constituem, portanto, risco à saúde”. A nota foi uma resposta às autoridades russas, que comunicaram ter encontrado traços de glifosato na oleaginosa do Brasil.

“No Brasil, o limite máximo permitido é de 10 ppm (partes por milhão), valor mais rigoroso que o definido no Codex Alimentarius (20 ppm), mas superior ao estabelecido pelas autoridades russas, que é de 0,15 ppm”, diz o Ministério da Agricultura, acrescentando, ainda, que as autoridades brasileiras iniciaram processo de averiguação e investigação interna e estão em “contato permanente” com suas contrapartes russas.

Nova call to action

Além disso, a pasta disse “reiterar seu compromisso com a segurança alimentar e a qualidade dos alimentos produzidos e exportados pelo Brasil”.

Soja: Rússia detecta glifosato acima do tolerado e pede explicação ao Brasil

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Soja » Ministério da Agricultura garante segurança de soja exportada à Rússia

MERCADO INTERNACIONAL

Ministério da Agricultura garante segurança de soja exportada à Rússia

De acordo com nota divulgada pela pasta, níveis do herbicida detectados no grão exportado não constituem risco à saúde

01 de fevereiro de 2019 às 19h24
Por Estadão Conteúdo
soja no porto de Paranaguá

Foto: APPA

O Ministério da Agricultura divulgou nota oficial nesta sexta-feira, dia 1º, informando que os níveis de glifosato detectados em soja brasileira exportada à Rússia “são mais de cem vezes inferiores aos limites acordados no Codex Alimentarius e não constituem, portanto, risco à saúde”. A nota foi uma resposta às autoridades russas, que comunicaram ter encontrado traços de glifosato na oleaginosa do Brasil.

“No Brasil, o limite máximo permitido é de 10 ppm (partes por milhão), valor mais rigoroso que o definido no Codex Alimentarius (20 ppm), mas superior ao estabelecido pelas autoridades russas, que é de 0,15 ppm”, diz o Ministério da Agricultura, acrescentando, ainda, que as autoridades brasileiras iniciaram processo de averiguação e investigação interna e estão em “contato permanente” com suas contrapartes russas.

Nova call to action

Além disso, a pasta disse “reiterar seu compromisso com a segurança alimentar e a qualidade dos alimentos produzidos e exportados pelo Brasil”.

Soja: Rússia detecta glifosato acima do tolerado e pede explicação ao Brasil

Deixe um Comentário





Mais Notícias