Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Soja » Demanda começa a aumentar e preços da soja sobem no Brasil

COTAÇÃO

Demanda começa a aumentar e preços da soja sobem no Brasil

O Cepea indica que algumas indústrias brasileiras já sinalizam necessidade de adquirir novos lotes do grão para abastecer os estoques

19 de fevereiro de 2019 às 10h28
Por Canal Rural
Colheita da soja

Foto: RR Rufino/ Embrapa

A valorização do dólar frente ao real no acumulado de fevereiro atraiu compradores de soja para o Brasil. No entanto, as negociações foram limitadas pelo baixo interesse de venda por parte de produtores, que estão com as atenções voltadas aos trabalhos de campo e às entregas de contratos.

Além dos compradores externos, algumas indústrias brasileiras já sinalizam necessidade de adquirir novos lotes de soja para abastecer os estoques. Esse cenário impulsionou os prêmios de soja no Brasil, que, por sua vez, influenciaram as altas nos preços do grão no mercado doméstico.

Entre os dias 31 de janeiro e 15 de fevereiro, o indicador Esalq/BM&FBovespa da soja no porto de Paranaguá (PR) subiu 1%, indo para R$ 77,83 a saca na sexta-feira, 15. No mesmo comparativo, o indicador Cepea/Esalq Paraná teve alta de 0,5%, a R$ 72,62 por saca. A moeda norte-americana se valorizou 1,45% no mesmo período, fechando em R$ 3,704 na sexta.

A alta nos preços do grão, no entanto, foi limitada pela baixa demanda por derivados. Alguns avicultores e suinocultores têm reduzido as aquisições do farelo, e fábricas de ração sinalizam diminuição nas vendas.

No mercado interno, a retração de produtores continua atrelada às incertezas quanto ao volume a ser colhido na safra 2018/2019, devido ao clima desfavorável no período crítico de desenvolvimento dos grãos.

Clima derruba safra de soja e perdas podem chegar a R$ 7 bilhões

 

 

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Soja » Demanda começa a aumentar e preços da soja sobem no Brasil

COTAÇÃO

Demanda começa a aumentar e preços da soja sobem no Brasil

O Cepea indica que algumas indústrias brasileiras já sinalizam necessidade de adquirir novos lotes do grão para abastecer os estoques

19 de fevereiro de 2019 às 10h28
Por Canal Rural
Colheita da soja

Foto: RR Rufino/ Embrapa

A valorização do dólar frente ao real no acumulado de fevereiro atraiu compradores de soja para o Brasil. No entanto, as negociações foram limitadas pelo baixo interesse de venda por parte de produtores, que estão com as atenções voltadas aos trabalhos de campo e às entregas de contratos.

Além dos compradores externos, algumas indústrias brasileiras já sinalizam necessidade de adquirir novos lotes de soja para abastecer os estoques. Esse cenário impulsionou os prêmios de soja no Brasil, que, por sua vez, influenciaram as altas nos preços do grão no mercado doméstico.

Entre os dias 31 de janeiro e 15 de fevereiro, o indicador Esalq/BM&FBovespa da soja no porto de Paranaguá (PR) subiu 1%, indo para R$ 77,83 a saca na sexta-feira, 15. No mesmo comparativo, o indicador Cepea/Esalq Paraná teve alta de 0,5%, a R$ 72,62 por saca. A moeda norte-americana se valorizou 1,45% no mesmo período, fechando em R$ 3,704 na sexta.

A alta nos preços do grão, no entanto, foi limitada pela baixa demanda por derivados. Alguns avicultores e suinocultores têm reduzido as aquisições do farelo, e fábricas de ração sinalizam diminuição nas vendas.

No mercado interno, a retração de produtores continua atrelada às incertezas quanto ao volume a ser colhido na safra 2018/2019, devido ao clima desfavorável no período crítico de desenvolvimento dos grãos.

Clima derruba safra de soja e perdas podem chegar a R$ 7 bilhões

 

 

Deixe um Comentário





Mais Notícias