Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » RS terá fiscalização agropecuária dedicada ao herbicida 2,4-D

NOVA DINÂMICA

RS terá fiscalização agropecuária dedicada ao herbicida 2,4-D

A iniciativa cobrirá as regiões da Campanha, Santa Maria e Campos de Cima da Serra, onde há maior impacto da deriva do defensivo em culturas sensíveis

01 de agosto de 2019 às 13h23
Por Canal Rural
pulverização herbicida

Foto: Franciele Dalmaso/Aprosoja

A fiscalização agropecuária da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) do Rio Gramde do Sul está estruturando equipes permanentes para fiscalizar o uso do agrotóxico 2,4-D nas lavouras de soja. A iniciativa abrangerá as regiões da Campanha, Santa Maria e Campos de Cima da Serra, onde há maior impacto da deriva do herbicida em culturas sensíveis como a uva, a maçã e a oliva.

Segundo o fiscal estadual agropecuário Fernando Turna, ex-presidente da Associação dos Fiscais Estaduais Agropecuários do Rio Grande do Sul (Afagro), essa nova realidade implicará no deslocamento de servidores entre os municípios das regionais.

A implementação de equipes permanentes visa atender as Instruções Normativas 05 e 06 de 2019, que estabelecem regras para o uso do herbicida. Nesse contexto, caberá aos fiscais estaduais agropecuários verificarem, em suas ações de rotina, se o nome do trabalhador que está aplicando o 2,4-D consta no cadastro de aplicadores, por exemplo.

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » RS terá fiscalização agropecuária dedicada ao herbicida 2,4-D

NOVA DINÂMICA

RS terá fiscalização agropecuária dedicada ao herbicida 2,4-D

A iniciativa cobrirá as regiões da Campanha, Santa Maria e Campos de Cima da Serra, onde há maior impacto da deriva do defensivo em culturas sensíveis

01 de agosto de 2019 às 13h23
Por Canal Rural
pulverização herbicida

Foto: Franciele Dalmaso/Aprosoja

A fiscalização agropecuária da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) do Rio Gramde do Sul está estruturando equipes permanentes para fiscalizar o uso do agrotóxico 2,4-D nas lavouras de soja. A iniciativa abrangerá as regiões da Campanha, Santa Maria e Campos de Cima da Serra, onde há maior impacto da deriva do herbicida em culturas sensíveis como a uva, a maçã e a oliva.

Segundo o fiscal estadual agropecuário Fernando Turna, ex-presidente da Associação dos Fiscais Estaduais Agropecuários do Rio Grande do Sul (Afagro), essa nova realidade implicará no deslocamento de servidores entre os municípios das regionais.

A implementação de equipes permanentes visa atender as Instruções Normativas 05 e 06 de 2019, que estabelecem regras para o uso do herbicida. Nesse contexto, caberá aos fiscais estaduais agropecuários verificarem, em suas ações de rotina, se o nome do trabalhador que está aplicando o 2,4-D consta no cadastro de aplicadores, por exemplo.

Deixe um Comentário





Mais Notícias